Quanto Mike Tyson faturaria em um eventual retorno ao boxe? A pergunta que não quer calar divide especialistas no mundo todo.

Enquanto parte da imprensa americana especula que o ex-campeão dos pesos-pesados vá fazer uma luta profissional ainda este ano, outros vão pelas próprias palavras de Tyson de que sua intenção seria apenas realizar um combate beneficente, o que poderia render-lhe um cachê irrisório ou nem mesmo isso.

Para o promotor de eventos Sérgio Batarelli, caso o ex-campeão decida retornar ao boxe profissional o cachê da sua primeira luta poderia variar entre U$S 10 milhões (R$ 53 milhões) e U$S 20 milhões (R$ 106 milhões) se ele conseguir um adversário de peso da atualidade.

– O Tyson ganhou muito dinheiro no auge da carreira. Só que ele terminou a carreira com derrotas, perdeu por nocaute para o inglês Lennox Lewis, mordeu a orelha do Hollyfield… Tudo vai depender com quem ele vai lutar. Aí pode ser que esse cachê chegue entre R$ 10 e R$ 20 milhões. Porque quem vai assistir mesmo, vai querer ver uma coisa maluca. Se ele enfrentasse alguém famoso como foi o Mayweather x McGregor isso poderia render um dinheirão – destacou.

Batarelli ressaltou, porém, que essa ainda é uma realidade um pouco distante para Mike Tyson, mesmo com a sua fama e com os seus últimos vídeos treinando em forma. Aos 53 anos de idade, o americano não luta desde 2005, quando foi derrotado pelo irlandês Kevin McBride.

Imagem linkada

– A idade do Tyson não ajuda muito. Por mais que ele esteja bem nos treinos, ele não tem a mesma velocidade na luta. Acho que ele ainda pode lutar cinco rounds, mas mais que isso ele vai cansar. Se ele enfrentar o Holyfield, talvez não seja possível que cada um embolse U$S 10 milhões, mas se for contra um cara novo, o que eu acho mais difícil, é possível que ele ganhe um bom dinheiro – opinou.

Comentarista de boxe do SporTV, Daniel Fucs frisou que as únicas declarações de Tyson desde o início das especulações sobre o seu retorno dão a entender que ele pretende fazer apenas uma luta de exibição como o histórico confronto Eder Jofre x Servilio de Oliveira de 1996, no Ibirapuera. O confronto teria caráter beneficente, sem pontuação e com golpes bem mais leves que os do boxe profissional.

– O frisson fora provocado por um vídeo de quatro segundos com treinamento de Tyson e a informação que pretendia fazer uma exibição beneficente. É essa a notícia do momento e o que temos de forma oficial pela palavra do próprio Tyson. Temos que tomar cuidado com qualquer especulação que fuja disso – frisou.

Fucs explicou que num eventual confronto Tyson x Holyfield como luta de exibição a maior parte da renda seria doada e os boxeadores receberiam um cachê irrisório ou nem mesmo isso.

– Numa luta beneficente, o atleta pode ficar com uma parte e doar outra, ou pode doar tudo. Ou pode ficar com uma parte para pagar as despesas. Por ser algo particular, não existe regra – finalizou.

Os 10 maiores cachês da carreira de Mike Tyson

Posição Adversário Ano Valor
1 Lennox Lewis 2002 U$S 31 milhões (R$ 168 milhões)
2 Burce Seldom 1996 U$S 31 milhões (R$ 168 milhões)
3 Evander Holyfield 1996 U$S 27 milhões (R$ 144 milhões)
4 Evander Holyfield 1997 U$S 27 milhões (R$ 144 milhões)
5 Frank Bruno 1996 U$S 27 milhões (R$ 144 milhões)
6 Peter McNeeley 1995 U$S 27 milhões (R$ 144 milhões)
7 Donovan Ruddock 1991 U$S 27 milhões (R$ 144 milhões)
8 James Smith 1987 U$S 22 milhões (R$ 120 milhões)
9 Donovan Ruddock 1991 U$S 22 milhões (R$ 120 milhões)
10 Tony Tucker 1987 U$S 22 milhões (R$ 120 milhões)

 

 

Manchetenet com informções/ globoesporte