Os dois homens acusados de aplicar golpes em empresários de Teresina identificados como André Alisson de Sousa e Kefren Rafael Oliveira, foram soltos duas horas após suas prisões. O caso aconteceu na tarde de quinta-feira (22/08). 

Acusados de aplicarem golpes em empresários são soltos duas horas após prisão

De acordo com informações da polícia, eles são ex-funcionários de uma empresa que fornece maquinetas, já foram desligados do trabalho, mas continuavam vendendo o produto para empresários. Assim que faziam a venda, as vítimas não recebiam as maquinetas.

A Força-Tarefa da Secretaria de Segurança Pública montou uma operação para prender a dupla em flagrante após a denúncia de um dos empresários. “Por volta do dia 7 de agosto esses homens me procuraram no meu estabelecimento comercial oferecendo máquina de cartão de crédito, as taxas estavam bem atrativas, fiz a compra de uma máquina, me deram o prazo de 15 dias para receber e ela nunca chegou. Até que hoje juntamente com a Força-Tarefa armamos uma suposta compra novamente e ele foi, quando ele se identificou eu já acionei os policiais que estavam do lado de fora, eles abordaram, pediram para ele falar a verdade e ele confessou”, afirmou o empresário.

Segundo major Audivan Nunes, comandante da Força-Tarefa, os dois aplicaram vários golpes na cidade. “Recebemos a informação que eles estariam querendo aplicar esses golpes novamente hoje em um empresário na zona sul, o empresário ligou para a Força-Tarefa, pediu nosso apoio e quando chegamos lá constatamos que ele estava tentando vender várias maquinetas de uma empresa de São Paulo, só que eles não pertenciam a empresa, já foram desligados a um tempo, mesmo assim continuavam as vendas, recebiam o dinheiro, não passavam para a empresa, ficavam com o dinheiro aqui e a consequência disso era que os empresários não recebiam seus produtos. Tem várias pessoas que eles aplicaram esse golpe dizendo que eram representantes, nós chegamos lá no momento que eles estavam tentando vender a maquineta, demos voz de prisão em ambos e levamos para a Central de Flagrantes”, disse.

Duas horas depois das prisões, os acusados foram liberados e não quiseram falar com a imprensa.

*meio norte