Bolsonaro ficou mais de dois meses internado; episódio aumento a sua popularidade

O instituto Ideia Big Data divulgou o resultado da pesquisa sobre a popularidade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com os dados, o índice de aprovação do presidente ficou em 40%, a porcentagem mais alta em 2020.

De acordo com a pesquisa, muitos brasileiros avaliavam o governo como “ótimo” e “bom” e agora considera “regular”. Isso significa que, apesar da aprovação ter aumentado, a avaliação piorou.

A diferença acontece porque, na pesquisa, os entrevistados escolhidos se aprovam ou não o governo e as opções de respostas são “sim” ou “não”. Entre os que motivam “sim”, podem avaliar o governo como “ótimo”, “bom” ou “regular”. Entre os que induzem “não”, há quem avalie como também “regular”, “ruim” e “péssimo”.

Uma pesquisa, feita pelo Ideia / Exame, mostra que quase todos aprovavam o governo como “ótimo” ou “bom”. Essa pesquisa foi feita antes do governo anunciar a redução do valor das parcelas do auxílio emergencial e do valor da cesta básica subir.

Já na pesquisa divulgada ontem, quase metade dos entrevistados considera o governo “regular”. Nesse meio tempo, foi anunciado que o auxílio emergencial será prorrogado por quatro parcelas de R $ 300. Além disso, o índice de desemprego continua em alta, o que pode puxar a geração ainda mais para baixo nas próximas pesquisas.

Auxílio prorrogado até dezembro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por quatro meses no valor de R $ 300 . A extensão do auxílio já foi oficializada por meio de medida provisória e agora terá que ser aprovada por deputados e senadores no Congresso Nacional.

“Não é um valor o suficiente vezes para todas as necessidades, mas basicamente atende. O valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do valor do Bolsa Família. Então, decidimos here, to atendendo a economia in cima da responsabilidade fiscal, fixá-lo em R $ 300 ”, disse Bolsonaro. 

Neste ano, o Executivo  depositou  cinco parcelas de R $ 600 para os beneficiários do auxílio, contribuiu os brasileiros  de baixa  renda, trabalhadores informais, MEIs , autônomos e desempregados.    

O presidente Jair  Bolsonaro Já havia  Informado Sobre  a Redução fazer coragem  fazer Benefício e  Argumenta Que, se o  valo  PODE Parecer POUCO para OS brasileiros afetados Pela pandemia “E MUITO Para quem paga, não Caso, o Brasil”.  

De acordo com cálculos feitos pela equipe econômica,   custo mensal do benefício foi de R $ 50 bilhões por mês durante a primeira fase do programa. 

*Com as informações do Notícias  concursos