O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou dois decretos nesta quinta-feira (7) para ampliar a lista de serviços considerados essenciais durante a pandemia do novo coronavírus.

Foram incluídos os setores fabris e de construção civil.

Ao conversar com apoiadores e jornalistas na porta do Palácio do Planalto nesta tarde, disse que pretende editar outras medidas semelhantes. “Falo [volta ao trabalho de forma] gradual, mas é o mais rápido possível. Tem um plano feito, dois decretos foram assinados hoje e colocaremos outras atividades”, declarou.

Bolsonaro também falou do encontro com empresários e ministros do STF mais cedo e disse que a Corte deve ouvir a voz do povo e dos empresários. “Parte da responsabilidade disso é do STF, temos que jogar no mesmo time”, disse.

Ele também voltou a reiterar que as medidas de contenção não estão achatando a curva de transmissão da Covid-19. “Essa questão de ‘fica em casa’ não está funcionando, servindo apenas para matar o comércio. 70% será infectado, não tem como fugir, é como uma chuva”, declarou.

Na quarta-feira (6), o ministro da Saúde Nelson Teich afirmou que haveria lugares em que recomendaria o lockdown — a medida mais dura para restringir a movimentação.

De acordo com os últimos dados da pasta, o Brasil tem 125.218 casos confirmados e 8.536 mortes pela Covid-19.

Fonte/CNN