MC Gerex mostrou vídeo com boca sangrando e acusou Livinho de agressão (Imagens: Reprodução – Instagram/ Montagem – RD1)

Após acusação de assédio e racismo que sofreu de modelo, MC Livinho está envolvido em uma nova polêmica. MC Gerex exibiu em rede social sua boca sangrando e afirmou que o autor da agressão teria sido o cantor.

No Instagram, o funkeiro postou um vídeo com a lesão e afirmou que ela foi fruto de um soco desferido por Livinho, que o empresariava, em um camarim.

“Acabando de sair daqui de Indaiatuba. Não falei nada para o cara e ele me agrediu na frente de todo mundo. Livinho me agrediu por nada. Nunca fiz nada!”, disparou Gerex, que ainda acusou o outro funkeiro de ser violento com a equipe.

“Tem dois anos estou aqui comendo banco. Ganho 1.500 reais e nunca fiz nada demais. Só queria gravar. Tinha um monte de música para soltar. Falou que a gente era parceiro. Me saudou com a paz de Deus. Olha o que ele fez no final. Sempre agrediu todo mundo da equipe, nunca tinha me agredido”, explicou o músico.

O MC completou: “Me deu três socos na face. Arrebentou a minha boca por dentro. Não me mexi! Fiquei parado e sem entender. Ele me ofendeu, me humilhou… O que eu passei de humilhação com ele”.

O famoso detalhou que os socos foram dados após ele confrontar Livinho, que teria dito que ele não era homem de verdade. “O fã conhece o artista, mas a pessoa só conhece quem convive. Fiquei dois anos trampando ali. Meu maior sonho era cantar funk. Ele como meu empresário, tudo dependia dele. Para postar uma música, para fazer o lyric video, uma produção musical, um clipe, dependia dele.”

“Eu só tinha que compor e não faltavam composições. Só que o meu trampo não estava andando. Demoram seis meses para postar uma música minha! Como que eu vou estourar? Não faz show. Tem mano que com menos visualização já faz show”, continuou.

Mais uma polêmica para Livinho

Na semana passada, o cantor tornou-se alvo de uma confusão. O músico foi acusado pela modelo e dançarina Raielli Leon de ter praticado racismo contra ela. Por meio do Instagram, a jovem relatou que o episódio aconteceu em 2017, durante as gravações de um videoclipe.

“Em novembro de 2017 fui convidada pra gravar um clipe do Rodriguinho, Gaab e MC Livinho. Fiquei muito empolgada, porque tinha começado a gravar clipes. Aí apareceu outro clipe, tinha 9 modelos negras e 10 modelos brancas”, iniciou Ray.

“Fiquei empolgada, levei horas pra deixar meu cabelo seco, com cachinhos. Livinho estava lá. Cumprimentei ele e acho que ele soube que eu estaria com ele no outro clipe, não foi com minha cara. Ele passou o clipe inteiro me olhando torto. Fiquei no meu canto”, prosseguiu.

“Fomos gravar a cena, eu do lado dele, dançando na minha. Não sei o que passou na cabeça dele, porque não tem como saber o que passa na cabeça de uma pessoa racista, idiota, escrota. Ele começou a fazer dancinhas obscenas, virado pro meu lado, pegando no saco, como se estivesse sarrando”, continuou.

“E fiquei incomodada ali naquele momento. Nem falou comigo o clipe inteiro e do nada fazendo essas brincadeiras. Pra confirmar meu incômodo, ele tirou o celular do bolso dele, colocou no meu cabelo, puxou e falou: ‘você roubou meu celular, cabelo!’. Eu já incomodada, tirei a mão dele. Quebrou o meu encanto pelo artista”, disse ainda.

“Satisfeito, porque ele queria chamar a atenção, deu certo pra ele. Ele repetiu mais duas vezes: pôs a mão no meu cabelo, falou que estava espetando, catou um anel, colocou no meu cabelo, falou que eu tinha roubado o anel dele. E eu inconformada, mandando ele parar. As pessoas estavam filmando, porque era uma cena para o clipe”, relembrou.

*Com as informações  RD1