Foto: reprodução Facebook

A Capitania dos Portos do Piauí abriu inquérito para investigar o acidente com o analista de sistemas da Agência de Tecnologia da Informação (ATI), André Henry Ibiapina e Silva, 37 anos.

Ele morreu no início deste mês após colidir com a moto aquática em um banco de areia no rio Parnaíba, em Teresina.

O inquérito naval tem o prazo de conclusão entre 40 a 60 dias. Será apurado, por exemplo, se houve erro de condução ou pane na moto aquática. A vítima tinha habilitação e a embarcação era registrada na Marinha.

“Abrimos o inquérito, soubemos no domingo e abrimos na segunda. Minha equipe está em Teresina, inclusive fazendo fiscalizações. A vítima, que infelizmente veio a óbito, ele tinha habilitação, ele tinha embarcação escrita na Marinha do Brasil, mas eu não tenho como dizer neste momento a causa do acidente. Se foi uma falha humana, se foi um problema no motor da embarcação, se foi algum erro dele, alguma imprudência, imperícia, só vou poder passar informações do caso no final do inquérito”, afirmou o novo comandante da Capitania dos Portos do Piauí, Maxwell Denigres.

André Ibiapina iniciou sua navegação no pier do Iate Clube de Teresina, na zona Norte, em direção ao bairro Angelim, na zona Sul. Ao retornar à noite, devido à falta de visibilidade – teria batido em um banco de areia.

A Polícia Civil em Teresina também abriu inquérito para apurar as causas da morte.

Operação de fiscalização

O comandante informou também que lançou uma operação para intensificar as fiscalizações durante este mês e orienta também o público.

“Mês de julho é férias e verificamos o aumento das atividades aquáticas, principalmente de esporte e recreio. Vamos fiscalizar e dar orientações aos navegantes para reduzir ou zerar o número de acidentes”, disse o

“Com as informações do Cidade verde