Quando Jesus proferiu o sermão profético relatado no livro de Mateus, Ele deixou bem claro que Ele voltaria num tempo muito parecido com os tempos de Noé, veja: “E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. “ (Mateus 24:37).

A questão que se coloca, por necessária, é como eram os dias na época de Noé? O que há de semelhante com o que acontece hoje? Poderíamos relacionar muita coisa em comum entre os dois mundos, mas Jesus só permitiu uma única comparação e feita por Ele mesmo, leia: “Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. “ (Mateus 24:38).
Na época de Noé, o homem não temia mais ao Senhor, e cada um vivia por conta própria, ou como diz o texto: casavam e davam-se em casamento. Hoje em dia a mesma coisa acontece, o homem deixou de temer a Deus e cada um vive como se não houvesse um amanhã e um Deus a quem devemos prestar contas, não somente das ações, mas até de cada palavra proferida por nossas bocas, é o que está escrito: “Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. “ (Mateus 12:36).
Jesus disse que as pessoas que viviam na época de Noé não faziam caso dele, não consideravam que Noé falava tudo o que Deus mandava, que Noé era apenas o homem a quem Deus revelou Seus planos de destruir a terra e todo ser vivente com ela e ninguém se deu conta do que estava acontecendo, nem mesmo quando Noé entrou na arca com sua família e Jesus acrescentou: “E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. “ (Mateus 24:39).
É o que está acontecendo hoje em dia: os discípulos de Jesus estão todo santo dia pregando o Evangelho a toda criatura, mas ninguém se dá conta dos sinais de alerta, nem mesmo com a pandemia que acabou com o mundo da forma como o conhecemos. Ninguém mais frequenta escolas, trabalho, reuniões sociais e quem faz isso, está politicamente errado, pois não respeita o direito do outro.
Quando Jesus falou de Noé, estava falando de Sua volta, estava fazendo um paralelo do que aconteceu nos dias de Noé e do que acontece em nossos dias e logo em seguida Jesus explicou como acontecerá o arrebatamento da Igreja, veja: “Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. “ (Mateus 24:40,41).
Não há qualquer dúvida de que a volta de Jesus é iminente, não é uma questão de “se” vai acontecer em nossos dias, mas de “quando” vai acontecer, porém as pessoas preferem duvidar, preferem achar que a volta do Senhor Jesus não é para nossos dias e tudo isso faz parte da estratégia do diabo de promover a descrença e com ela, fazer as pessoas não se prepararem para o grande Dia do Senhor.
Ninguém pode escapar de prestar contas com Deus sobre tudo o que fez e o que não fez de sua vida na terra, mas junto com o juízo, Deus providenciou a salvação através de Seu Filho Amado e assim, quem crer que Jesus é Deus, é o Filho de Deus e Deus O ressuscitou dos mortos e Ele vive para sempre, será salvo. É uma decisão importante e consciente da vontade de cada um, ninguém pode decidir por você, portanto, tome sua decisão de reconhecer Jesus como seu Salvador, enquanto é dia.
*Com as informações sombradoonipotente