Foto reprodução

A divulgação de eventos que violam as regras de distância social não terão mais vez no Facebook. A companhia confirmou, nesta segunda-feira (20), que reuniões que vão contra os esforços de evitar a alta propagação do novo coronavírus serão banidos da rede social por espalharem desinformação.

A confirmação foi feita para o repórter Donie O’Sullivan, da CNN, com um porta-voz do Facebook revelando ainda que foi feita a remoção de promoção de protestos antiquarentena na Califórnia, em Nova Jersey e no Nebraska, todos após consulta com o governo do estado.

Foto reprodução

A empresa afirmou também que está buscando orientações sobre a possível violação de quarentena de protestos marcados em Nova York, Wisconsin, Ohio e Pensilvânia

Na declaração, o Facebook fez questão de afirmar que o banimento está mais relacionado às regras governamentais do que julgamento editorial, dizendo que a organização dos eventos é permitida na rede social, ao menos se houver a proibição por parte do governo.

Resumindo, os organizadores de eventos não podem criar encontros que violem as regras de saúde e não podem desencorajar as precauções tomadas para evitar a propagação do novo coronavírus.

Em entrevista ao Good Morning America, programa matinal norte-americano, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, disse também na manhã desta segunda-feira que esses tipos de eventos são classificados como “desinformação perigosa” e são removidos. O executivo afirmou ser importante que as pessoas possam debater políticas, mas que muitas das informações citadas são falsas e podem ser consideradas prejudiciais em um cenário de emergência de saúde.

Nos Estados Unidos, muitos eventos vêm sendo criados contra a quarentena, alegando que o direito de ir é vir é mais importante do que impedir a rápida propagação do vírus, que vem lotando hospitais em todo o mundo e causando milhares de mortes.

Fonte:ciberia