CRM-PI emite nota de pesar por morte de médica em Brumadinho

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) emitiu uma nota de pesar pela morte da médica Marcelle Porto Cangussu, uma das vítimas da tragédia causada pelo rompimento da barragem em Brumadinho-MG, na última sexta-feira (25). Ela atuava como médica do Trabalho na mineradora Vale e havia completado 35 anos um dia antes deo falecimento.

“O CRM-PI lamenta profundamente o falecimento da médica Dra. Marcelle Porto Cangussu, CRM-MG 48742, vítima da tragédia causada pelo rompimento da barragem em Brumadinho-MG.

A jovem médica, inscrita no CRM-MG no ano de 2009, exercia sua profissão como especialista em Medicina do Trabalho na mineradora Vale.

Manifestamos nosso sentimento de pesar à família da Dra. Marcelle e aos colegas médicos do Estado de Minas Gerais, bem como à toda a população atingida pela grande tragédia em Brumadinho”, disse a nota do CRM-PI. 

Marcelle Porto Cangussu foi  a primeira vítima fatal confirmada da tragédia. A informação foi repassada por telefone pela própria irmã, Juliane Porto, que estava chorando no momento da ligação. Muito abalada, ela não quis dar entrevista.

Marcelle se formou pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e trabalhava desde 2015 na Vale.

(Foto: Reprodução Instagram/ Marcelle Porto)

Pelas redes sociais, amigos também lamentaram a perda da jovem médica. 

NÚMERO DE MORTOS

Até às 15h, deste sábado (26), chegava a 11 o número de mortos confirmados no desastre, de acordo com as forças integradas de segurança de Minas Gerais, que incluem Corpo de Bombeiros e Defesa Civil. A região começou a ser atingida por uma forte chuva por volta das 15h deste sábado, o que preocupa o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil, já que as chuvas dificultam os trabalhos de resgate e buscas.

Pela manhã, um ônibus com funcionários da Vale foi encontrado na barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho.

A corporação não quis confirmar o número de pessoas que haviam no veículo, que estava soterrado, mas disse que todos os passageiros estavam sem vida.

A Vale disponibilizou lista com os nomes dos empregados e terceirizados que se encontram desaparecidos até o momento, após rompimento da barragem.

Com informações Estadão Conteúdo