Ex-deputado Eduardo Cunha Foto: Agência Brasil/José Cruz

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (MDB), usou as redes sociais para criticar o vandalismo ocorrido durante as manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro deste sábado (3), e questionar a abordagem da mídia acerca do assunto.

– Mais uma vez, duas semanas depois, o PT e seus aliados fizeram novas manifestações e aglomerações pelo país para combater o governo. A mídia continua não condenando as aglomerações, como se a pandemia já tivesse acabado. Dessa vez com um público bem menor, segundo a Folha de S. Paulo divulgou, que em São Paulo foram 5500 pessoas. Mas agora o fator violência entrou no meio do processo – escreveu Cunha em uma série de tuítes.

O ex-deputado perguntou onde estão as críticas aos episódios de violência, e sugeriu que a manifestação teve sinais “antidemocráticos”.

– Será que ninguém vai criticar os atos de vandalismo e agressões a militantes políticos que não eram dos partidos de esquerda? Será que a violência das manifestações do PT e seus aliados não são atos antidemocráticos?

Os protestos deste sábado tiveram registros de agressão de membros do Partido da Causa Operária (PCO) a um núcleo de apoiadores do PSDB, confronto com seguranças da concessionária ViaQuatro (SP), ateamento de fogo em agência bancária, e depredação de pontos de ônibus na região da Consolação, em São Paulo.

“Com as informações do Pleno news