Decreto autoriza funcionamento de igrejas e serviços religiosos nos finais de semana

A Prefeitura de Teresina publicou decreto autorizando os serviços religiosos nos próximos finais de semana, que terão regras mais rígidas de isolamento social.

A medida contempla as denominações religiosas cujos princípios ordenam a realização de missas e cultos aos sábados ou domingos. A Vigilância Sanitária do município alerta, entretanto, para a necessidade de ser observar as medidas de segurança estabelecidas nos protocolos.

Veja Mais:  Novo Decreto determina isolamento mais rígido em dois finais de semana de agosto em Teresina

“Procuramos contemplar as rotinas específicas das principais religiões praticadas na capital e adaptar às medidas de segurança”, afirma a gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba. “Lembramos que este não é o momento de confraternização com abraços e beijos, mas é um momento de respeito, de obediência às regras para evitar a disseminação do novo coronavírus”.

Ela explica que todos os protocolos contemplam a redução de participantes a 30% da lotação máxima e o uso obrigatório de máscara por fiéis, celebrantes, coros ou músicos. Deve ser garantido o distanciamento de dois metros entre as pessoas, com marcação e bloqueio de cadeiras se necessário. Se possível, deve ser dada preferência a atividades ao ar livre, assim como a manutenção das transmissões online. Crianças de até 12 anos não devem participar. Já as pessoas dos grupos de risco devem optar por assistir às celebrações online ou em dias e horários de menor movimento.

Em celebrações que envolvam partilha de pão, vinho ou comunhão, devem ser utilizados recipientes descartáveis preferencialmente por pessoas que não estejam nos grupos de risco e garantindo o distanciamento. No caso das missas, a distribuição da comunhão deve ser feita na mão dos fiéis e levada à boca pelo próprio fiel. O momento da retirada da máscara deve ser feito o mais rápido possível, sempre por uma das hastes.

As instituições foram orientadas ainda a manter pias, álcool em gel 70% e tapetes sanitizantes disponíveis para a população, além de manter portas diferentes para entrada e saída. Os locais devem apresentar alertas orientando que os frequentadores não podem participar das atividades caso apresentem sintomas gripais, bem como sobre as medidas sanitárias que devem ser cumpridas por todos.

Protocolo para Religiões de Matrizes Africanas

Protocolo para Igrejas Católicas 

Protocolo para Igrejas Evangélicas 

Protocolo para Doutrina Espírita