Desembargadora determina fim da greve e ônibus voltam a circular em Teresina

A desembargadora  do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região – Piauí, Liana Chaib, determinou a imediata suspensão da greve dos motoristas e cobradores de ônibus da capital. De acordo com a decisão, o descumprimento resultará em multa ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro) no valor de R$ 10 mil por dia. 

A desembargadora Liana Chaib  determinou um aumento linear de 4% sobre os salários e sobre os tickets alimentação dos trabalhadores.

 “Com essas colocações, e com vistas a resguardar os direitos da coletividade, visto que, reitere-se, a greve afeta prejudicialmente o desenvolvimento de outras atividades inadiáveis da comunidade, e, estando presentes a urgência e a possibilidade de graves prejuízos e de difícil reparação à população, resolve-se deferi em parte a tutela de emergência para determinar a imediata suspensão da greve, estabelecendo-se multa ao SINTETRO no importe de R$ 10.000,00 (dez mil reais) por dia, em caso de comprovado desrespeito total ou parcial da presente ordem, bem ainda deferir aos trabalhadores um aumento linear de 4% sobre os salários e sobre os tickets alimentação”, diz a decisão. 

Desembargadora Liana Chaib (Foto: Graciane Sousa/ Cidadeverde.com)

A greve no transporte público de Teresina chega ao fim após seis dias de paralisação. Os ônibus devem voltar a circular normalmente na tarde deste sábado (09). 

SINTETRO

Fernando Feijão, presidente do Sintetro, disse que a desembargadora foi imparcial no julgamento.

(Foto: Letícia Santos/ Cidadeverde.com)

“A decisão não é o queríamos, mas a desembargadora foi imparcial no julgamento, não favorecendo nem um lado, nem o outro. Acredito que os trabalhadores saem mais fortalecidos. Não haverá prejuízo financeiro para a categoria que vai compensar os dias de greve”, disse Feijão ao Cidadeverde.com

O Sintetro entrou com recurso contra cláusulas propostas pelos empresáros e aguardará o julgamento do mérito. 

“Fizemos uma assembleia agora e já despachamos os trabalhadores para voltar ao trabalho. Entramos com recursos na questão de algumas cláusulas e vamos  aguardar o julgamento”, completou o sindicalista. 

Cidadeverde.com tentou contato com o Setut, mas não obteve resposta. 

Fonte: cidadeverde.com