No dia 25 de julho é comemorado o Dia do Motorista, e essa comemoração se deve ao dia de São Cristóvão, que é o Padroeiro dos Motoristas e Viajantes na tradição católica. Mas por que o santo é o padroeiro dos motoristas?

Cristóvão da Lícia viveu na região da Ásia Menor, e foi morto no ano de 251 depois de Cristo.

De acordo com as lendas, era um homem muito alto, um gigante, que servia um rei muito poderoso, e tinha mania de grandeza. Quando soube que satanás era maior que o rei, passou a servi-lo. Mas, ouvindo as histórias sobre Jesus, que é muito superior a todos os outros, e que era absolutamente reverso a satanás, apreciando homens bondosos, e não pela sua grandeza material, passou a servir o Senhor.

Para agradar a Jesus, passou a viver perto de um rio caudaloso, e fazia a travessia de uma margem à outra de pessoas que precisavam, como forma de fazer bem aos semelhantes, já que tinha muita força para vencer as poderosas águas.

Certa noite, um menino pediu para o gigante atravessá-lo. Cristóvão pegou o menino nos ombros e se pôs a vencer às águas do rio.

Quanto mais adentrava o rio, mais pesado aquele pequeno menino ficava. O peso foi ficando tamanho, que Cristóvão comparou com o peso  da criança com o peso do mundo. Depois de conseguir vencer às águas, disse ao menino:

– O mundo não é mais pesado do que tu!

E o menino, sorrindo, retrucou:

– Tu levaste sobre os ombros, mais do que o mundo todo, levaste o seu Criador! Eu sou o Jesus a quem tu serves!

Após esse milagre, foi martirizado pelo imperador Décio, na região de Lícia, com o corpo transpassado por barras de ferro, e posteriormente cravejado com flechas. Sobreviveu a essa tortura e foi decapitado. Ele não negou sua fé mesmo sob tamanho sofrimento.

Graças a história de transportar o peso do mundo sobre suas costas na figura de Jesus, passou a ser invocado pelo viajantes ao longos dos anos, e, com a popularização dos veículos motorizados, se tornou Padroeiro dos Motoristas, que, antes de iniciarem uma nova jornada pelas estradas, fazem a seguinte oração:

Ó São Cristóvão, que atravessastes a correnteza furiosa de um rio com toda a firmeza e segurança, porque carregáveis nos ombros o Menino Jesus, fazei que Deus se sinta sempre bem em meu coração, porque então eu terei sempre firmeza e segurança no guidão do meu carro e enfrentarei corajosamente todas as correntezas que eu encontrar, venham elas dos homens ou do espírito infernal.

São Cristóvão, rogai por nós. Amém.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro