Foguetes lançados pelo Hamas contra Israel (Foto: Khalil Hamra/AP)

O professor Boaz Ganor, diretor executivo do Instituto Internacional Contra o Terrorismo disse que o Hazbollah pode ser uma ameaça bem maior do que o Hamas, pois ele estima que eles tenham até 200 mil mísseis para atacar.

Por onze dias, o Hamas, apoiado pelo Irã e outros grupos terroristas atacou o centro e o sul de Israel, disparando milhares de foguetes na Faixa de Gaza, agora Ganor aponta que a ameaça ainda não acabou e ela pode vir do norte.

“Tenho que admitir que, como israelense, esta não é a única frente que me preocupa. Eu olho para o norte e vejo o Líbano e vejo o Hezbollah”, explicou.

Para ele, o Hezbollah emite a mesma preocupação do Hamas, porém em uma proporção cerca de 10 vezes maior do que Israel assistiu nas últimas semanas, e enfrentar esse grupo será um desafio.

 

Hezbollah é uma ameaça evidente

O professor acredita que o Hezbollah pode tentar subjugar o Domo de Ferro, sistema de defesa número um de Israel, porém eles não possuem apenas foguetes, mas cerca de 200 mil mísseis que são guiados para atingir um alvo, diferentemente dos foguetes.

“Qual é a diferença entre um míssil e um foguete? Um míssil é um foguete guiado. Você pode guiá-lo. Você pode direcioná-lo aos alvos, então eles têm mísseis guiados com ogivas muito, muito maiores … e cobrem todo o território de Israel”, expressou Ganor.

Há uma instalação dentro de Beirute que converte os foguetes do Hezbollah em mísseis teleguiados que foi financiado pelo Irã por bilhões de dólares, segundo informações da CBN News.

Ganor disse ainda que espera que o governo israelense faça tudo o que puder para evitar esse tipo de atrocidade contra a nação. “Acredito que o Hezbollah causaria muito mais danos e muito mais baixas em Israel do que centenas, mas milhares de vítimas em Israel”.

“Com as informações do Gospel Prime