Foto reprodução/G1

O goleiro Bruno, aos 35 anos, está contando os dias para retornar ao futebol. Em 2010, ele defendia o Flamengo, onde era capitão e querido pela torcida, quando foi preso acusado de ser o mandante do assassinato de Eliza Samudio, mãe de um dos seus filhos.

Teresina prevenida

Em 2013, Bruno foi condenado a pouco mais de 20 anos de cadeia e cumpriu pena até 2019, quando foi transferido para o regime semiaberto. Bruno ganhou o direito de trabalhar, mas enfrenta forte rejeição da população, que não tolera o crime que ele cometeu.

O ex-goleiro do Flamengo anunciou no Instagram que vai retornar ao futebol. Bruno foi contratado por um clube-empresa chamado J. Winers. A equipe tem sede em Portugal, mas atua em outros países também, como Luxemburgo, também na Europa.

Bruno seria emprestado a um time da segunda divisão do Rio de Janeiro. O goleiro anunciou mudança da Varginha, em Minas Gerais, para Arraial do Cabo, um dos pontos turísticos mais conhecidos do estado do Rio.

View this post on Instagram

@jaimemarceloconceicao @jwinnerssports

A post shared by Bruno Fernandes De Souza (@oficialbrunogoleiro) on

Resta saber como será a reação da população da cidade e dos torcedores da equipe. O goleiro Bruno já tentou assinar contrato com outras equipes interessadas, mas o negócio sempre foi barrado por causa da pressão que clubes como o Operário, do Mato Grosso, sofreu ao tentar contratá-lo.

No Instagram, Bruno recebeu mensagens de apoio. “Sucesso Bruno”, comentou um dos seguidores que o ex-goleiro do Flamengo mantém em sua rede social. A rejeição a Bruno é tão grande que a Globo desistiu de exibir uma minissérie sobre o caso da morte de Eliza Samudio. Diversas pessoas reagiram contra a emissora, que desistiu de levar o projeto adiante.

Fonte:Redação Manchete Net/com as informações 1 news