Substância usada na fabricação da vacina da AstraZeneca contaminou fármaco vacinal da Janssen

Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos afirmou nesta sexta-feira, 11, que irá descartar “vários lotes” de um suprimento necessário para a produção da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Johnson & Johnson por não serem “adequados para o uso”.

As unidades inadequadas são provenientes de uma contaminação na fábrica da Emergent Biosolutions, em Baltimore, que acabou resultando na mistura de ingredientes de dois imunizantes diferentes contra o coronavírus. Durante a investigação, a FDA autorizou o uso emergencial de dois lotes do fármaco vacinal fabricado nas instalações.

“Antes de tomar essa decisão, o FDA conduziu uma revisão completa dos registros das instalações e dos resultados dos testes de qualidade realizados pelo fabricante”, diz a nota. Segundo o órgão, a decisão do FDA significa que a vacina Janssen feita com esse fármaco pode ser usada nos Estados Unidos ou exportada para outros países.

A única condição é que a farmacêutica e a Emergent concordem que o FDA pode compartilhar informações relevantes sobre a fabricação dos lotes às autoridades regulatórias dos países em qual o imunizante pode ser usado.

De acordo com a nota, a revisão considerou a atual emergência de saúde pública da Covid-19 no mundo. Apesar dos dois lotes que foram autorizados, a FDA determinou que “vários outros lotes não são adequados para uso”. O órgão afirma que lotes adicionais ainda estão sendo revisados ​​e a agência manterá o público informado assim que essas análises forem concluídas.

“Com as informações do Jovem Pan