Exclusivo: Reinaldo Gottino fala de estreia na CNN Brasil e lembra saída da Record

Apresentador comandará noticiário diário em novo canal de notícias

Prestes a estrear na CNN Brasil, Reinaldo Gottino conversou com exclusividade com a nossa Redação e comentou sobre a transição da Record para o novo canal de notícias, que estreia neste domingo (15).

O ex-apresentador do Balanço Geral SP afirmou que a troca aconteceu por três motivos: os profissionais à frente da CNN Brasil, o novo projeto e o seu retorno para um noticiário de “hard news“.

“Eles me apresentaram a CNN, cheguei a ir para Nova York e conheci o canal de lá. Me encantei pelo projeto e é a volta às origens. Eu fui âncora da CBN por seis anos, onde eu fazia noticiário hard news, então eu volto para as minhas origens. Eu estou muito satisfeito com tudo que aconteceu até agora”, afirmou o jornalista.

O famoso ainda acrescentou que está em “profunda sintonia” com a equipe do CNN 360º, que será diário, das 16h às 18h30. “A gente está preparando um material para a nossa estreia e muito desse material vai entrar na CNN internacional. Essa troca de conteúdo ela acontece. Se a gente fizer algo relevante mundialmente, a CNN americana vai colocar nosso material no ar. Isso é uma coisa muito louca“, explicou Gottino.

“As pessoas falam assim: ‘Você trocou a TV aberta pela fechada?’. Não, eu saí da TV aberta por uma TV mundial, internacional, onde as pessoas vão poder me assistir em mais de 200 países. Isso é muito legal também“, acrescentou o apresentador.

O âncora aproveitou para lembrar da sua chegada na redação da nova emissora, quando foi aplaudido pela equipe presente: “Quando eu cheguei na CNN já estava com a equipe praticamente montada. Eu cheguei e fui aplaudido de pé por uma redação onde tem profissionais que vieram das grandes emissoras do país. Foi um reconhecimento maravilhoso”.

Saída da Record

Na conversa, Reinaldo Gottino também explicou que a sua saída da emissora de Edir Macedo aconteceu de forma tranquila. “Eu decidi mudar, não existiu nenhum mal estar. Eu informei a Record da minha intenção de mudar, eu não fui lá fazer um leilão com a Record”, garantiu.

“Eu tenho um carinho muito especial pela Record e todos os profissionais que trabalham lá. Não aconteceu nenhuma desavença entre eu e a direção de lá. Eu resolvi mudar a carreira, o foco e o estilo. Não ficou nenhuma mágoa, muito pelo contrário, tenho um carinho muito especial”, disse ele.

O jornalista ainda revelou que continua torcendo pelo Balanço Geral: “A minha torcida é pelos meus grandes amigos, Fabíola [Reipert], [Renato] Lombardi e o Geraldo Luís. Eu torço por eles. Quero que eles consigam muito mais do que eu consegui lá. Eu deixei um legado, algo positivo. Eu quero que eles prosperem e avancem. Tenho gratidão a tudo que vivi lá”, completou.

CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET


Fonte:Redação Manchete Net/RD1