O pré-candidato do PT a prefeito de Teresina, deputado Fábio Novo, reagiu às especulações de que não terá o apoio do governador Wellington Dias na disputa pela Palácio da Cidade.

Novo diz confiar na união do PT e afirma desejar ter uma vice mulher. As declarações foram dadas nesta quinta-feira(02), do seu gabinete na Secretaria Estadual de Cultura ao Cidadeverde.com.

Fábio afirma que o vice pode sair do PCdoB. “As conversas estão muito boas com o PCdoB. Em janeiro vamos intensificar as conversas com partidos e sociedade. Vamos ouvir as pessoas. Vamos saber o que as pessoas querem de Teresina. O que eu penso não é o que as pessoas pensam. Em janeiro, vamos deflagrar nossas plenárias. Vamos apresentar uma proposta de plano de governo”, destcaou.

O partido tem nomes como Izadora Cortês e a suplente de deputada Elizângela Moura.

“Meu desejo é que seja uma mulher. Quando fui presidente do PT aprovamos resolução que as mulheres deveriam ser no minimo 50% da direção partidária. O PT nacional seguiu o mesmo. Foi uma ideia que nasceu no Piaui. Desejo as mulheres na chapa. Hoje elas são maioria do eleitorado”, destacou.

Novo diz não ter duvidas do apoio do governafor.

“Não precisa ter dúvida. O governador é filiado ao PT. E é legítimo que o Fábio Abreu possa ser candidato. Que outros partidos lancem candidatos. Anormal seria que o governador apoiasse um nome de outro partido. O governador já manifestou posição. Ele esteve no PT quando conseguimos a unificação. Há muitos anos o PT não conseguia a unificação. Conseguimos amadurecer e precisa ter candidatura na cidade mais importante. Sempre brinco que quem conseguiu unificar o PT de Teresina não tem que desistir. Tem que ir até o fim. Vamos respeitar os candidatos da base. O candidato preferencial do governador é do PT. Não tem motivo para dúvidas”, afirmou.

Para ele, os adversários tentam enfraquecer sua candidatura.

“Não tenho dúvida. Os partidos que ainda não apresentaram seus candidatos precisam se preocupar com seus candidatos. Resolvemos nosso problema. Amadurecemos, discutimos e escolhemos. Foi uma surpresa para quem não esperava o PT unificado”, destacou.

Fonte:Cidadeverde