Firmino vai decretar emergência devido às fortes chuvas em Teresina

(PORTAL AZ) – Depois dos prejuízos causados pela grande quantidade de chuva em Teresina, o prefeito Firmino Filho (PSDB) anunciou que decretará situação de emergência. O documento será assinado na sexta-feira (5).

De acordo com prefeito, a decisão garantirá uma agilidade burocrática em relação às ações a Defesa Civil poderá realizar e “eventualmente pode sinalizar para as autoridades estaduais e federais a necessidade de algum tipo de ajuda” à capital.

Para o chefe do executivo municipal, a situação atual é consequência do processo de urbanização desenfreado em todo o país. Ele também tocou na deficiência do sistema de drenagem da capital e afirmou que a prefeitura está se empenhando na construção de galerias para resolver o problema.

“Temos o processo de urbanização no Brasil, que foi muito intenso, sabemos que na construção da cidade a infraestrutura urbana é fundamental. Junto com essa questão de drenagem temos a questão das galerias. Temos hoje duas galerias importantes, sem falar da zona Norte. Temos que avançar nessas duas galerias importantes, que é a da zona Leste, cruzando a João XXIII, a que já está sendo licitada, no Portal da Alegria. E temos outras seis galerias que estamos buscando os recursos financeiros. As galerias são caras e por isso vão ser feitas ao longo do tempo, só a da zona Leste custa mais de R$ 50 milhões.”, destacou o tucano.

A confirmação do decreto foi feita na tarde desta quarta-feira (03). A situação de emergência será mantida por 90 dias.

Firmino, na manhã de hoje, realizou visitas a algumas áreas alagadas na cidade. O primeiro ponto visitado foi o Encontro dos Rios, zona Norte de Teresina, uma das regiões mais afetadas pelas chuvas.

Defesa Civil anuncia estado de alerta

O rio Poti atingiu uma “cota de atenção” de 8,0m nesta quarta-feira (03) na zona urbana de Teresina, devido ao grande volume de precipitação. A Defesa Civil Municipal informou que irá redobrar a atenção e estabelecer estado de alerta para as populações ribeirinhas. O órgão monitora 56 áreas de risco em toda a capital, sobretudo na zona Norte.

Nesta quarta-feira (03), o dia fica nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva nas regiões norte e centro-norte do estado. A previsão é da Gerência de Hidrometeorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar).

Avenida Frei Serafim, Centro de Teresina (Foto: Portal AZ)

As áreas de instabilidades favoráveis às chuvas no Piauí são consequências da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) de atividade moderada. Nas demais áreas: claro a parcialmente nublado com chuva isolada. A temperatura no estado varia entre 21ºC e 36ºC.

Segundo a Gerência de Hidrometeorologia, nuvens muito carregadas cresceram, na noite de terça-feira (02), sobre o norte do Piauí e provocaram muita chuva sobre Teresina e algumas cidades do norte durante a madrugada e início da manhã desta quarta-feira (03). Há risco de chuva forte e as pancadas de chuva continuam frequentes nos próximos dias.

“Podemos afirmar que teremos chuva generalizada no Piauí entre esta quarta e quinta-feira (04), mas com maior predominância no norte, centro-norte e litoral do estado. No sul e sudeste haverá chuva isolada. Essa condição será verificada ainda por alguns dias, quando as precipitações perdem força”, afirma Sônia Feitosa, gerente de Hidrometeorologia da Semar.

As cidades do norte do Piauí registraram as maiores precipitações nas últimas 24 horas. Dados das estações meteorológicas da Semar indicam que, em Alto Longá, choveu 88,2 mm. Em Parnaíba choveu 80,6 mm, seguida por Palmeirais, que registrou 59,6 mm e Ilha Grande, que teve 53,2 mm. Na capital, choveu 45 mm.

Situação na zona Norte

O Programa Lagoas do Norte está realizando o monitoramento diário do nível dos rios Poti e Parnaíba junto aos órgãos federais responsáveis pelas medições.

Hoje equipe da Defesa Civil dirigiu-se às áreas mais atingidas pela chuva. O roteiro de atendimentos incluiu as regiões da Vila Dagmar Mazza, na zona Sul de Teresina, onde pelo menos cinco casas apresentam risco de desabamento; o bairro Satélite (zona Leste), além da Vila da Fraternidade e do Planalto Bela Vista (ambos também na zona Sul), onde foram identificadas duas residências com grave risco de desabamento.

As zonas rurais da capital também estão previstas para receberem o monitoramento do órgão.

Com informações da Prefeitura de Teresina