FMS atualiza equipes de saúde da família no manejo da tuberculose

A Fundação Municipal de Saúde inicia amanhã (05) um treinamento para suas equipes Estratégia Saúde da Família (ESF) em tuberculose. Começa às 8h da manhã, no auditório da Diretoria de Vigilância em Saúde da FMS.
Segundo o chefe do Núcleo de Doenças Negligenciadas da FMS, Carlos Gilvan Nunes, o objetivo é atualizar as equipes sobre as recomendações no manejo da doença e será conciliado de forma a não interromper o atendimento à população. “O treinamento consiste em dois encontros e será dividido em turmas de cinco equipes cada. Em sete meses todas as mais de 250 equipes estarão capacitadas”, esclarece.
O tratamento para tuberculose pulmonar consiste na ingestão de dois ou quatro antibióticos combinados entre si durante no mínimo seis meses, e o tratamento para a tuberculose extra-pulmonar também é feito com a ingestão diária de antibióticos que pode demorar de 18 meses a dois anos.
O tratamento deve ser continuado mesmo depois dos sintomas terem desaparecido, para garantir a completa eliminação do bacilo e por isso se o médico prescreveu os remédios por seis meses ou dois anos deve-se tomar o remédio todos os dias, sempre na mesma hora até que o médico diga que já pode parar.
“Por isso a importância do paciente ser acompanhado pelas Equipes Estratégia Saúde da Família, como acontece aqui em Teresina. Para que os pacientes não venham a desistir do tratamento antes de estarem realmente curados”, finaliza Carlos Gilvan Nunes.
A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). Cada paciente com tuberculose pulmonar que não se trata, pode infectar em média 10 a 15 pessoas por ano. 
Alguns fatores contribuem para a disseminação da doença, tais como a pobreza e má distribuição de renda, a AIDS, a desnutrição, as más condições sanitárias e a alta densidade populacional.
Fonte: Assessoria de Comunicação da FMS