Football Goalpost

Modalidade criada com regras adaptadas por alagoano, Football Goalpost é sucesso nos Jogos da Integração da UFAL

Os Jogos da Integração da UFAL 2017 reservaram muitas emoções nas competições, até então, já realizadas. Não foi diferente para a mais nova modalidade disponível nos esportes: o football goalpost.

Ideia de um professor residente em Alagoas, o football goalpost (também conhecido como futebol de travinhas) foi uma das grandes atrações do JIUFAL. A modalidade teve sua estreia em jogos de nível federal.

Patenteado recentemente pelo professor Alessandro, o football goalpost tem em sua origem, regras parecidas com as que já existem no futsal, handebol, voleibol e as tradicionais regras usadas nos chamados “rachas”, mas tudo priorizando a qualidade do esporte, jogabilidade e honra entre os competidores.

Regras do Football Goalpost

As equipes jogam entre si com 3 competidores cada, tendo direito a, pelo menos, um jogador reserva. Caso a equipe, perca um jogador expulso e não tenha alguém para substituir, será considerada derrotada, pois o mínimo de jogadores permitidos em quadra são 3 jogadores. A modalidade também permite campeonatos com dois atletas em quadra, dando às equipes, o direito de ter um jogador no banco de reservas.

Dentre as regras, existe desde uma simples cobrança de lateral cobrada com o pé na linha (característico de handebol), até mesmo à punições por falar palavrões, com penas que vão de advertência verbal, até mesmo, a expulsão do atleta. Outra característica curiosa e bem diferente é de que, cada “tempo” é chamado de set (tal como no voleibol), onde ganha a equipe que tiver a maior quantidade de pontos ao final de cada partida. Para se ter ideia, uma equipe que marca 3 gols num set, é declarada vencedora daquele respectivo set e ambas as equipes partem para o set seguinte. Num total de 3 sets, se cada equipe vencer um set (empatando em 1×1), jogam um tie break (mesmo processo do voleibol), até que seja definido o vencedor.

Os atletas não podem pisar a linha demarcada como área na frente do gol em situações de perigo de gol. Isto faz com que o jogo torne-se mais dinâmico e não haja aquele jogo onde existem “goleiros” fechando o gol.

Além disso, carrinhos não são permitidos nos jogos sob pena de punição parcial (2 minutos fora) ou, até mesmo, expulsão do atleta no jogo ou competição.

E não poderia deixar de existir a famosa cobrança de pênalti, mas que é cobrada de uma trave para a outra e tal como tradicionalmente conhecemos, pode ser um fator decisivo na disputa em caso de empate em todos os critérios estabelecidos em uma competição.