Crédito: Rômulo Piauilino/PMT

O prefeito Firmino Filho (PSDB) não tem dado um dia de sossego ao governo do Estado.

Nesta terça-feira (28/01), ele se uniu aos prefeitos da Associação Piauiense de Municípios (APPM), para cobrar o pagamento do cofinanciamento na saúde e dos hospitais de pequeno porte (HPP).

Já são mais de R$ 140 milhões em atraso, devidos pela Secretaria de Saúde do Estado. Só para a capital são mais de R$ 30 milhões.

Na reunião de hoje, os gestores discutiram – e acabaram aprovando – a proposta do estado de parcelar o valor devido em 25 vezes. Contudo, houve protesto, em especial do prefeito de Teresina, que classificou como “injusta” a alternativa dada pelo governo, e lembrou que o repasse não é um favor, e sim uma obrigação do estado.

“Entendemos, acima de tudo, que o pacto federativo deve ser obedecido, pois nele consta que cada ente tem seu papel bem definido e precisa cumpri-lo. Sabemos também que os municípios são os entes mais frágeis desse sistema e por isso mesmo precisam ser respeitados. Acreditamos que a proposta do governo do estado é indigna, pois o pagamento dessa dívida não se trata de um favor, mas de uma obrigação por parte do governo”, comentou Firmino.

Com a decisão dos prefeitos, que têm tido dificuldades para manter o custeio da saúde, a primeira das 25 parcelas já deve ser paga em 31 de janeiro, correspondendo a 10% do total em atraso.

 


CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET


 

 

Fonte:Redação Manchete Net/180raus