Chuva derrubou árvores e causou estragos na cidade - Foto: Reprodução

Moradores de várias regiões de Teresina têm reclamado das oscilações e faltas de energia elétrica na cidade.

No bairro de Fátima, zona Leste da capital, os moradores reclamam de mais de 40 horas sem o fornecimento de eletricidade. A situação é muito incômoda, e é recorrente desde a última quinta-feira (31).

“Daqui a pouco sairei de casa pela impossibilidade de ficar. Já são 37 horas e a empresa responsável nem nos atende mais”, disse Sônia Feitosa, Meterologista da Semar.

No conjunto Manoel Evangelista, na região do Dirceu, zona Sudeste de Teresina, cidadãos fizeram protestos, no escuro, durante a noite de sexta-feira (1°), revoltados com a situação. Na zona Norte de Teresina, alguns bairros estão sem energia elétrica e serviços de internet.

Moradores da Vila Palitolândia, próximo do Residencial Esplanada, na zona Sul de Teresina, fizeram protestos, na manhã deste sábado, bloqueando a rua com uma coluna de fogo de pneus e troncos de árvores, em protesto contra a falta de energia elétrica há cerca de 40 horas.

“Resolvemos fazer o protesto porque não se consegue se comunicar com a Equatorial, nem por telefone ou Whatsapp. A gente pede o restabelecimento da energia e não dão respostas. O protesto foi feito porque a Equatorial só atende na pressão”, declarou a diarista Lúcia Bezerra, moradora da Vila Palitolândia e uma das manifestantes.

Em nota, a Equatorial Piauí informou que devido aos fortes ventos e chuva com descargas que atingiram Teresina na noite dessa quinta-feira (31), foram registrados muitos estragos na cidade e à rede da Distribuidora, impactando o fornecimento de energia a alguns bairros da capital.

Nota de esclarecimento – Equatorial Piauí

A Equatorial Piauí esclarece que, devido aos fortes ventos e chuva com descargas que atingiram Teresina na noite dessa quinta-feira (31), foram registrados muitos estragos na cidade e à rede da Distribuidora, impactando o fornecimento de energia a alguns bairros da capital. 

As principais ocorrências que afetaram o sistema elétrico se relacionam à queda de árvores, placas, outdoors, atingindo a rede da distribuidora e ocasionando danos à estrutura de fornecimento de energia, como postes, cruzetas, isoladores e condutores. Essa categoria de ocorrências demanda um maior tempo de restabelecimento, considerando a complexidade dos serviços. 

As zonas Leste e Norte tiveram bairros atingidos com interrupção do fornecimento. As áreas mais críticas foram os bairros Ininga, Horto Florestal, Morros, Zoobotânico, região da UFPI e parte da BR 343, na zona Leste. Na zona Norte, os bairros Aeroporto e Água Mineral foram os mais atingidos. O Plano de Contingência da Distribuidora foi acionado e equipes extras de atendimento emergencial trabalharam durante toda a noite de ontem e madrugada de hoje (01), mesmo em condições climáticas adversas. Até o início da manhã, cerca de 85% dos clientes afetados já tiveram o fornecimento restabelecido.

Em função da complexidade dos danos causados, ainda há registro de problemas em alguns bairros. Para esses casos, a Equatorial já mobilizou equipes especializadas para atuação em rede energizada, corte e liberação de acessos de vias e de redes elétricas atingidas por quedas de árvores de grande porte. Com o plano operacional de final de ano e devido as ocorrências, a Equatorial reforçou a estrutura de campo, do Centro de Operações Integradas e central 0800 086 0800, para melhor gestão das ocorrências e direcionamento assertivo das equipes de atendimento.

*Com as informações do Meio Norte