A auxiliar de ensino Débora Stefani Dantas de Oliveira, 19 anos, que sofreu escalpelamento, quando o couro cabeludo é arrancado, voltou para o bloco de cirurgia às 12h desta terça-feira (13).

Ela apresentou o quadro de trombose, que é uma doença que ocorre quando há entupimento dos vasos sanguíneos pela formação de coágulos.A microcirurgia está sendo feita para desobstruir os vasos sanguíneos. A expectativa é que o procedimento tenha duração de 3h.

Débora passou por uma cirurgia para reconstruir o couro cabeludo no setor de neurologia do Hospital da Restauração, ainda no domingo (11).

De acordo com o cirurgião plástico Jonathan Vidal, médico que realizou o procedimento, a cirurgia foi de extrema complexidade. “A gente precisou reconectar um vaso sanguíneo que mede 2 milímetros de diâmetro com outro vaso sanguíneo do couro cabeludo, para que o sangue consiga nutrir toda essa região. Infelizmente nós não conseguimos reaproveitar 100%, porque durante o trauma, esse couro cabeludo foi cortado. Então a gente reaproveitou basicamente 80% e a parte principal, que envolvia as pálpebras, a sobrancelha e a região da testa”, explicou.

O namorado de Débora, Eduardo Tumajan, está acompanhando ela no hospital. Ele estava na pista de kart no momento do acidente.

“Foi um negócio muito rápido, mas ela lembra. A gente estava no kart, e vi que o carro dela parou, quando ia ultrapassar o carro dela, achei que ela tinha batido. Peguei, tirei ela do carro. Esperamos por ajuda, mas não veio. O máximo que fizeram foi ligar para o SAMU. Os seguranças ficaram de longe olhando, mas não quiseram se envolver”, afirmou.

 

ATENÇÃO! IMAGEMS FORTES!

 

 

 

Fonte: portaldozacarias