Madeira ficou presa ao para-brisa do veículo; vítima levou 40 pontos na cabeça. Suspeito foi identificado, preso e liberado após audiência de custódia.

Três dias após ser atingida por uma estaca enquanto dirigia, de madrugada, a vigilante Rafaele Christina Melo de Almeida contou ao G1,nesta quarta-feira (3) como fez para pedir socorro. No domingo (30), quando ia para o trabalho em um hospital público do Distrito Federal, um homem atirou um pedaço de madeira contra o para-brisa do carro dela.

A estaca atravessou o vidro e acertou a cabeça da motorista de 32 anos. Ferida, ela dirigiu por 3 quilômetros até encontrar ajuda.

Rafaele diz que, na hora, não sentiu dor. “Apenas acelerei até chegar na BR 070”.

“Eu acenei para vários carros, ninguém parou até eu fazer sinal para um motociclista.”

Eram 6h da manhã. A DF-451, entre Ceilândia e Brazlândia, é escura e pouco movimentada. A vigilante lembra que viu um pedaço de madeira na pista e desviou.

Ao reduzir a velocidade, um homem arremessou a estaca contra o carro. Identificado como Jaime Pereira da Silva, de 26 anos, ele chegou a ser preso, mas foi liberado após a audiência de custódia (entenda mais abaixo).

VEJA O VÍDEO !

Rafaele desconfia que se tratava de uma tentativa de assalto. Ela afirma que não conhecia o suspeito.

Mesmo sangrando muito, a vigilante conseguiu fugir e, no caminho, telefonou para o marido. Mas o “anjo da guarda”, diz ela, foi o motociclista que não quis ser identificado.

“Foi um anjo que apareceu na minha vida.”

O motociclista ficou com a mulher até que o marido dela chegasse e a vigilante fosse levada para o hospital. Rafaele levou 40 pontos na cabeça.

70 km de estrada

Rafaele se recupera em casa. Moradora de Brazlândia, no DF, a vigilante trabalha há 10 anos no Hospital Regional de Santa Maria, a 70 quilômetros de casa.

Ela conta que faz o trajeto há 3 anos, desde que casou. Diz que tem um filho pequeno, de pouco mais de um ano, mas nunca sentou medo – mesmo trabalhando de madrugada.

Mas ao relembrar os momentos que viveu no domingo, a vigilante se emociona. “Fico arrepiada até agora”.

“Fiquei assustada na hora que eu tive que desviar [do pedaço de madeira na pista]. Mas não imaginava que iria encontrar aquele homem com o pedaço de estaca.”

Preso e solto

Justiça manda soltar homem que jogou madeira em motorista

O motociclista que ajudou Rafaele chamou uma equipe do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran), que fazia a fiscalização na região. Os agentes identificaram o suspeito e acionaram a Polícia Militar do DF.

O homem foi preso e levado para a delegacia a 24ª Delegacia de Polícia, em Ceilândia. Na delegacia, Jaime Pereira da Silva – que já tinha passagens por furto – foi autuado por lesão corporal e dano qualificado.

Na terça-feira (2), ele foi solto após a audiência de custódia.

No alvará de soltura, expedido pela juíza Flávia Pinheiro Brandão Oliveira, a magistrada afirma que “a soma das penas máximas cominadas aos delitos não ultrapassa quatro anos, o agente não possui condenação com trânsito em julgado por crime doloso e o fato não se trata de garantir a execução de medidas protetivas de urgência.”

Fonte: G1