Foto Reprodução

A juíza Maria Zilna Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina assinou a sentença de pronúncia em que afirma que Deivid Ferreira de Sousa, acusado de assassinar o estudante Gabriel Brenno Nogueira de Oliveira, será julgado pelo Tribunal do Júri. A data do julgamernto ainda está sendo definida. 

Deivid Ferreira é apontado como autor do crime em uma denúncia do Ministério Público do Piauí, onde consta o laudo cadavérico afirmando que a morte do estudante foi em decorrência de um traumatismo craniano provocado por um disparo de arma de fogo efetuado pelo então acusado na manhã do dia 17 de julho de 2019.

O acusado está cumprindo prisão preventiva na Penitenciária Irmão Guido desde agosto do ano passado, quando foi preso em uma residência localizada na zona Leste de Teresina.

Na decisão a juíza Maria Zilna ressalta que “há indicativo de que o acusado premeditou e arquitetou toda a ação delitiva, revelando com tais atos, a sua periculosidade ao meio social; após o acometimento do delito, saiu desta cidade com destino a cidade de Matões no Maranhão para evitar a autuação flagrancial, demonstrando assim, o seu interesse de esquivar-se da persecução penal. De modo que necessária se faz a manutenção de sua segregação cautelar, para garantia da ordem pública e para assegurar a aplicação da lei penal, porquanto, outras medidas cautelares diversas do encarceramento não alcançarão o mesmo objetivo”

Entenda o caso

O estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos, foi baleado na cabeça na manhã de quarta-feira (17/07), ao sair da pensão onde morava, na rua Paissandu, no Centro de Teresina. Ele era natural de Caxias e morava na capital com o objetivo estudar para o vestibular.

Durante as investigação, a Polícia Civil do Piauí teve acesso a conversas do celular do jovem Gabriel Brenno Nogueira após o crime. De acordo com o delegado do 1º Distrito da Polícia Civil do Piauí, Sérgio Alencar, o estudante já estava sendo ameaçado de morte. A polícia divulgou com exclusividade à Rede Meio Norte prints de supostas conversas entre Gabriel com uma mulher que seria esposa do acusado.

Em depoimento, o dono da pensão em que Gabriel estava hospedado, afirmou que o suspeito da tentativa de homicídio tentou se hospedar na pensão dias antes, e se identificou como técnico em radiologia e disse que trabalhava em clinicas no Centro de Teresina, mas como a pensão é apenas para estudantes, ele não conseguiu alugar o quarto.

“Ele chegou dizendo que era um técnico de radiologia e estava fazendo manutenção nos aparelhos das clinicas, que era de Picos e relatou que estava precisando de um quarto para se hospedar durante três meses, mas era tudo mentira, era apenas um jogo para tentar pegar o rapaz,” disse. O proprietário da pensão ainda afirmou que após não conseguir alugar o quarto, o acusado ficou rondando a casa e perguntando a moradores da região informações sobre a rotina de Gabriel Brenno.

A Secretária de Estado da Segurança Pública, através do 1º Distrito Policial, Divisão de Capturas e da Diretoria de Inteligência, prendeu Deivid Ferreira da Silva, na manhã desta quarta-feira (07), no bairro Verde Lar, na zona Leste de Teresina.