O prefeito de Teresina, Firmino Filho, disse durante live com o doutor em matemática Jefferson Leite na manhã desta quarta-feira (06/05) que a capital poderá decretar “lockdown”, ou seja, o bloqueio total das atividades e o controle de quem sai ou entra da cidade, caso os índices de isolamento social continuarem caindo.

Ele informou também que a Prefeitura está estudando novas penalidades para os comerciantes que estão insistindo em descumprir os decretos municipais.

Para o prefeito, os dados da quarta etapa da pesquisa de investigação sorológica, que será realizada no próximo final de semana, serão decisivos para a definição de novas medidas.

“Se o número de infectados continuar crescendo na mesma proporção das semanas anteriores, vamos buscar iniciar o debate e o planejamento sobre um eventual lockdown ainda neste mês de maio”, afirmou o prefeito, ressaltando que vai procurar o governador Wellington Dias, que tem a autoridade para adotar a medida ou, eventualmente, a Justiça.Na terça-feira (05) Teresina registrou o pior índice de isolamento social desde o início da quarentena, apenas 38,9%.

A terceira etapa da pesquisa mostrou que a cada semana o número de casos da Covid-19 cresce uma média de 60% e Firmino acredita que novas determinações são necessárias.  “Já suspendemos o transporte coletivo e estamos estudando várias medidas mais duras para dificultar o trânsito na cidade, dificultar o acesso ao Centro e a saída das várias regiões, fechando ruas, avenidas e pontes, se necessário”, informou.

A criação de novas penalidades para os comerciantes que estão descumprindo os decretos municipais será outra iniciativa da Prefeitura para conter a disseminação do novo coronavírus. Uma das medidas poderá ser a suspensão do alvará de funcionamento por 30 ou 60 dias, após o retorno das atividades econômicas, de acordo com cada infração. “A suspensão pode ser até de forma definitiva nos casos de reincidência”, adiantou Firmino Filho.

No Brasil, algumas cidades já estão em regime de lockdown, como a capital do Maranhão, São Luís e mais três municípios do estado e na próxima sexta-feira (08) será a vez da capital do Ceará, Fortaleza.

 

Manchetenet com informações/180graus