Foto: Ascom FMS

O Ministério da Saúde anunciou a prorrogação da Campanha de Vacinação Contra a Gripe até o dia 31 de agosto.

Em Teresina, a FMS segue imunizando apenas pessoas pertencentes aos grupos prioritários da campanha, e mantém 67 salas abertas em unidades de saúde designadas para atendimentos não relacionados às síndromes gripais.

Leia também

Novo Decreto determina isolamento mais rígido em dois finais de semana de agosto em Teresina

Iniciou hoje (27),a Fase 2 de reabertura das atividades econômicas e sociais em Teresina

Segundo o último balanço divulgado pela FMS hoje (27), o grupo com menor cobertura vacinal tem sido o das mães no pós-parto, com 42,69% da cobertura vacinal. Em seguida vem o das gestantes, com 51,02% e o das crianças, com 56,12% da cobertura vacinal. Em função destes números, a FMS faz um chamamento especial para estes grupos. “As crianças fazem parte do grupo de risco, pois estão em desenvolvimento e o seu sistema imunológico encontra-se em formação. Já as mulheres grávidas e mães no pós parto ficam com o sistema imunológico enfraquecido, em razão das alterações hormonais e das mudanças no corpo. Quando as gestantes vacinam contra gripe, elas protegem também o bebê”, alerta a diretora de Vigilância em Saúde, Amariles Borba.

Ela avalia que um dos motivos da baixa procura seria o temor da população de ir às salas durante a pandemia. Pensando nisso, as Unidades Básicas de Saúde estão tomando uma série de cuidados para reduzir os riscos de contaminação. “Aqui os espaços são sanitizados, os servidores de saúde utilizam a paramentação adequada, os profissionais da limpeza seguem os protocolos da ANVISA e a entrada é controlada para evitar aglomeração”, conta a coordenadora da UBS Cidade Verde, Naiara Dias.

A população também pode tomar alguns cuidados, como: procurar a UBS mais próxima da residência para evitar transporte público, manter o distanciamento de dois metros das outras pessoas, evitar tocar em superfícies e caso o faça lavar as mãos ou usar álcool em gel e fazer o uso de máscara. “Lembramos que a máscara é obrigatória para crianças a partir dos dois anos de idade”, ressalta Amariles Borba.

Essa vacina não tem eficácia contra o novo Coronavírus e sim contra a gripe, causada pelos vírus Influenza A H1N1, H3N2 e Influenza B. Neste momento, a vacinação protege a população, evitando complicações de saúde e também ajuda a reduzir o número de doentes que procuram por Unidades Básicas de Saúde e Hospitais, já bastante demandados por conta da pandemia da Covid-19.

Além das crianças, gestantes e mães no pós parto, fazem parte dos grupos prioritários da campanha os idosos, doentes crônicos (com comprovante médico), pessoas com deficiência, adultos com idade entre 55 anos a 59 anos, professores de escolas públicas e privadas (do ensino infantil até pós-graduação), trabalhadores da saúde, funcionários do sistema prisional e de forças de segurança e salvamento, pessoas privadas de liberdade, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo.

*Com as informações do Ascom/FMS/PMT-PI