O ex-pracinha morreu aos 97 anos de idade de causas naturais. A sua história é grande e demonstra um imenso patriotismo: foi Tenente do Exército Brasileiro e, aos 21 anos, foi para a Itália combater os nazistas junto da Força Expedicionária Brasileira.

Ao retornar da guerra, Cola compra um caminhão e começa a realizar transportes de carga, passando em 1953 a operar com ônibus em rotas dentro do Espírito Santo, nascendo assim a Viação Itapemirim.

Nas décadas seguintes, a empresa cresceu bastante, tendo uma fábrica de ônibus própria, a Tecnobus, que fazia carrocerias de ônibus e que criou o lendário Tribus, bastante conhecido e adorado pelos entusiastas do setor rodoviário por ser o primeiro ônibus de três eixos a operar no Brasil.

© Ministério da Infraestrutura e JetPix via Wikimedia Commons

Na década de 1990, a Itapemirim era a maior empresa de ônibus do país, tanto em frota como em número de linhas. Neste embalo, foi criada a Itapemirim Cargo, empresa aérea cargueira do grupo que operou com jatos Boeing 727F. Logo depois, foram adquiridos turboélices Cessna C208 Caravan, para operar voos regionais. Esta divisão regional foi posteriormente vendida à TAM Express, parte da então TAM Linhas Aéreas.

A divisão cargueira da empresa aérea durou 10 anos e acabou fechando por não se mostrar rentável. Mais de uma década depois, o grupo foi vendido.

A volta da Itapemirim Transportes Aéreos, foi anunciada no ano passado por Sidnei Piva de Jesus, que comprou a empresa rodoviária em 2017. É esperado que, no próximo mês, a divisão aérea da empresa de ônibus volte aos céus do Brasil, infelizmente não a tempo de Camilo Cola presenciar o fato.

Presidente Jair Bolsonaro lamenta a morte

Uma outra experiência de Camilo Cola refere-se ao fato de ele ter sido deputado federal de 2007 até 2015, sendo um dos poucos pracinhas a chegarem na política. Vários políticos lamentaram a morte de Camilo, incluindo o Presidente da República, que destacou seu serviço na Segunda Guerra:

A Itapemirim, por sua vez, também divulgou nota de pesar, dizendo que Camilo era “capixaba, visionário e empreendedor, foi fundador da Viação Itapemirim e de inúmeras iniciativas empresariais, que deixaram um legado de desenvolvimento ao Brasil, a ser lembrado e honrado por gerações”.

“Com as informações Aeroin