Morreu, no início da noite desta quinta-feira (31), o pai de santo e líder espiritual, Hadilton de Yansã, 55 anos, que estava internado na UTI do HUT (Hospital de Urgência de Teresina), vítima da Covid-19. 

Pai Hadilton foi diagnosticado com o novo coronavírus há cerca de 20 dias, logo depois da festa de Santa Bárbara, evento que tradicionalmente realiza na capital.

Diabético e hipertenso, o estado de saúde do pai Hadilton se agravou e ele foi intubado após ser transferido de hospital particular para o HUT, onde seu quadro vinha sendo acompanhado com cautela.  Ele chegou a fazer hemodiálise, devido a complicações nos rins.

No final de novembro, o babalorixá esteve à frente das comemorações dos 40 anos do terreiro ILÊ OYÁ TADÊ – a Casa da Coroa de Yansã. A data foi celebrada com uma programação religiosa e cultural que contou com exposições, novenas, alvorada e confraternização entre seguidores e admiradores dos cultos afro-brasileiros.

O pai de santo formou mais de 200 filhos no estado administrava um dos terreiros de Umbanda e Candomblé mais conhecido no Piauí, no bairro Itaperu. Terreiro que foi fundado no ano de 1980, no dia 01 de dezembro, tendo como padroeira Santa Bárbara. O babalorixá desde novo, exatamente as 7 anos de idade, começou a ter suas primeiras manifestações espirituais tendo como início de seu sacerdócio aos 16anos.

Pai Rondinele, que se formou no terreiro de Hadilton de Yansã em 1991, destacou que o babalorixá é uma referência no Estado.

“Um terreiro que cumpre seu papel religioso, cultural e social através de suas práticas vivenciadas cada dia por todos os adeptos e simpatizantes que por aqui passam. Com o  Babá Hadilton de Yansã procuramos salvaguardar toda uma história vivida e ensinada por nossos ancestrais, trazendo pro nosso cotidiano o amor pelo próximo nas práticas da esperança, fé e caridade assim como é ensinado pelos nossos pretos velhos”.

Pai Rondinele disse que as religiões de matrizes africanas e brasileiras estão de luto. “Ele era um livro, um líder espiritual, um conselheiro, ajudou muita gente com seu trabalho social. Uma perda muita grande”.

Mãe Eufrasina lamentou a morte do líder espiritual e destacou seu legado no estado.

“Ele formou muitos filhos de santo. É uma perda que abala a todos. Um orientador espiritual, uma pessoa do bem, que acolhia a todos e cheio de projetos que ajudava o próximo”.

Sepultamento no São José

Como o pai de santo morreu de Covid-19 não haverá velório e o corpo sairá do hospital para o sepultamento. O Pai Adailton, companheiro do pai Hadilton, informou ao portal Cidadeverde.com que o sepultamento ocorrerá por volta das 9h desta sexta-feira (1º), no cemitério São José.

“Lá os parentes e os filhos poderão se despedir”, disse Pai Adailton.