Roberta Aline

Os motoristas e cobradores de ônibus realizam na manhã desta quarta-feira (17) protesto na avenida Frei Serafim, reivindicando o pagamento dos salários da categoria.

Os grevistas se concentraram em frente à Câmara Municipal e seguem pela Frei Serafim em caminhada, segurando cartazes e fazendo buzinaço em motos. Por alguns minutos, os acessos a ponte Juscelino Kubitschek foram bloqueados.  A manifestação causa lentidão no trânsito de quem vai para o Centro. Eles agora seguem rumo a Prefeitura de Teresina.

Com dez dias em greve, os motoristas foram a Câmara Municipal de Teresina pedir uma audiência com os vereadores para tratar sobre o sistema de transporte coletivo da capital. Eles foram recebidos pelo vereador Edilberto Borges, o Dudu (PT), que resolveu mediar a discussão na Câmara. A audiência foi marcada para a próxima terça-feira (23), às 9h.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Ajuri Dias, informou que a reunião ontem no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) não avançou. Segundo o presidente, a proposta dos empresários é manter a suspensão do plano de saúde, do tíquete alimentação por seis meses e pagar o salário de 2019 que é de R$ 1.951,00.

“Infelizmente não houve avanço, eles querem assinar uma convenção provisória  e a categoria não aceita, pois não temos nenhuma garantia”, disse Ajuri Dias.

Segundo ele, os motoristas reivindicam o pagamento do salário do mês de janeiro e a assinatura do acordo coletivo de trabalho.

O motorista Antônio Cardoso relatou que a categoria teve uma redução drástica nos salários e que muitos passam necessidades. Os grevistas, devido as dificuldades, solicitaram cestas básicas na Câmara, mas os vereadores afirmaram que não poderiam autorizar.

*Com as informações do Cidade Verde