Você já sentiu que, por mais que se esforce, as coisas não dão certo? Essa sensação de estar preso do lado errado do jogo já pegou todo mundo pelo laço pelo menos uma vez na vida. A gente tenta, faz tudo o que deveria fazer, mas o resultado não vem.

7 Coisas que você precisa se lembrar quando der tudo errado I Fábio Teruel:

Às vezes, nos embrenhamos em situações que não dependem inteiramente da gente para um desfecho positivo. Nesse caso, não adianta remoer todas as ações, reações e razões para o fim da história, porque na maioria das vezes não há nada que poderíamos fazer para mudar a história.

Saber diferenciar esse cenário de todos os outros é imprescindível para, dentre outras coisas, parar de se culpar pelo que não é sua culpa. Esse é um sentimento que toma energia demais e atrapalha o caminho das novas conquistas. Carregar culpa é a mesma coisa que carregar peso morto – e ninguém chega a lugar algum carregando esse tipo de bagagem.

Contudo, às vezes, nada dá certo por motivos que podemos trabalhar a nosso favor. Um deles é a falta de atitude positiva: achar que, dado seu histórico de pesos mortos, nada dá certo, é meio caminho andado para que realmente não dê.

Isso não tem a ver com superstições: é comprovado que se achar incapaz te torna, realmente, incapaz, uma vez que a mensagem contrária fica ainda mais difícil de ser passada. Imagine-se, por exemplo, em uma entrevista de emprego super importante. Se você tem certeza absoluta de que aquela vaga não é sua, como vai convencer seu recrutador do contrário?

Na contramão disso, ser positivo quanto às suas habilidades é uma forma de fazer dar certo. “Fingir até conseguir” é um jeito de atingir esse objetivo – mais uma vez, afirmação comprovada por estudos. Amy Cuddy ficou famosa por seu TED Talk sobre como a postura corporal molda quem somos e o que conquistamos.

Então, aqui, vamos nos ater às coisas que não dão certo mas que, hoje, estão sob seu controle. Talvez a resposta para que a chave vire, a sorte mude e você esteja, simplesmente, preparado para a vitória esteja mais perto do que você imagine.

Motivos pelos quais as coisas podem não dar certo

Além da falta de atitude positiva (que, veja bem, é uma habilidade do futuro – portanto comece a trabalhar nela a partir de hoje!), essas outras razões podem te deixar longe das suas metas.

A boa notícia é que há um antídoto para todos esses problemas.

#1 Você não sabe negociar seus termos

Há quem pense que técnicas de negociação são boas apenas para compra e venda de produtos e serviços. Contudo, é comum ver que a falta dessa habilidade em relação aos próprios termos, profissionais e pessoais, também gera frustração.

O excesso de trabalho ou de tristeza com o trabalho atual pode ser traduzido na sua dificuldade de dizer não para as situações que aparecem? Se a resposta for “sim”, é preciso puxar as técnicas de negociação das vendas para o campo íntimo e colocar as cartas na mesa.

Quando você se impõe, as coisas podem demorar a engrenar, mas engrenam.

#2 Você não consegue se expressar

Outra razão comum para que as coisas não deem certo é não saber expressar opiniões, desejos ou emoções da forma correta.

Coloque-se no cenário de uma reunião importante, cuja conquista de um cliente mudaria sua vida. Você tem as habilidades e a vontade para desempenhar um trabalho fabuloso, mas, simplesmente, não consegue dizer com clareza o que faz ou como traria os resultados.

Se congela na frente de alguém em situações como essa, a timidez pode estar te atrapalhando a conseguir bons desfechos – e, nesse caso, é preciso vencê-la para ter sucesso.

#3 Sua ansiedade mata sua boa vontade

Mentes ansiosas sofrem com o que ainda não aconteceu e impedem coisas boas de realmente acontecerem. Afinal, estão muito ocupadas se preocupando com hipóteses.

Sair do ciclo vicioso de pensamentos negativos e/ou atropelados é o primeiro passo para conseguir trazer oportunidades incríveis para sua vida. Aquele sentimento de “não posso”, “não sou qualificado”, “vão descobrir que sou uma fraude” e tantos outros que aparecem no meio de uma crise de ansiedade tem nome: síndrome do impostor.

Não deixe que esse tipo de coisa te desanime ou tire a vontade que você tem de fazer diferente. Acredite no seu propósito, no seu histórico, no seu conhecimento e reafirme a si mesmo que você é capaz, sim. Totalmente. Se precisar, reveja a palestra da Amy Cuddy e faça a pose de super-herói antes de precisar passar essa imagem às pessoas.

#4 Você não se esforça o suficiente

Essa razão é uma verdadeira chicotada – e é por isso que a deixamos para o final. Se você passou pela limpeza de todos os motivos anteriores e as coisas ainda não dão certo, talvez seja porque você acha que está se esforçando quando, na verdade, se sabota.

É uma espécie de síndrome do impostor ao contrário: a crença em que fazemos mais do que realmente fazemos nos deixa iludidos quanto ao mundo real.

Já viu, por exemplo, alguém que sempre morcegou, não se comprometeu com o trabalho e não entregou resultados se indignar por ser demitido?

Se as coisas não dão certo, faça um exame de consciência e reflita, com toda a pureza do coração, se é porque fatores externos, ou percalços internos, que desfechos ruins acontecem contigo, ou se é porque você finge que está fazendo muito quando, na verdade, mente para si mesmo.

Caso chegue à conclusão de que não faz tanto quanto deveria, calma: isso não significa que você é uma pessoa ruim ou invariavelmente preguiçosa, só que não sabia ter tanto potencial. Agora que sabe, siga em frente e mude a realidade através de atitudes positivas, efetivas e comprometidas.

Se, mesmo com tudo isso, nada der certo, repense nas variáveis externas que podem atrapalhar seu percurso, e tente encontrar uma saída para elas. Médicos costumam dizer que “onde há vida, há esperança” – e nós concordamos com eles.

Se precisar de uma ajuda profissa para fazer dar certo, conte com a gente. Coloque sua situação nos comentários (ou nos mande um e-mail) para que possamos te ajudar com insights rumo à solução do problema.



CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET




Fonte:Redação Manchete Net/profissas.com.br/Fábio Teruel