“O primeiro sinal de extravagância é comprar calças que não são necessárias”. (George Ade)


Não se exceda na velocidade. Obedeça aos limites estabelecidos para a estrada ou para a rua. Fique atento aos cuidados da sua segurança e da integridade dos outros. Seu objetivo não é chegar? Não mate; não morra.Não se exceda na comida. Coma para viver, não para morrer. Não coma demais. Não coma errado. A vida não é a comida. O prato voltará. Coma e viva.
Não se exceda nas palavras. Se você permitir, elas dominarão você e deixarão de ser uma forma de se comunicar, para se transformarem num modo de arrasar. As palavras são para contar nossas histórias e com elas os outros contam as suas. As palavras são para instruir, inspirar, não para destruir e humilhar.
Não se exceda em comprar.
Não se exceda no prazer.
Divirta-se, mas não estrague seu corpo.
Corra apenas os riscos que precisa.
Não se exceda no dever.
Não se exceda no trabalho, ocupando-se em demasia, como se tudo dependesse de você.
Não se exceda na preocupação, sem tempo para relaxar.
Não se exceda na disciplina, na rotina, atitudes importantes no seu sucesso, desde que não abafem a criatividade e a alegria.
Não se exceda nas exigências que faz para você mesmo, como se tivesse que provar suas virtudes a cada hora.
Não se exceda em economizar.
Empenhe-se, mas não exagere.
Dedique-se, mas não se perca.
Não se exceda.


“Há tempo de procurar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de jogar fora; tempo de rasgar e tempo de costurar; tempo de ficar calado e tempo de falar”. (Eclesiastes 3.6-7)

Com as informações do pleno News.