Desde a noite do domingo, 07, após a vitória da seleção brasileira sobre o Peru por 3 a 1, e a consequente conquista da Copa América, tudo isso sem a presença do atacante Neymar

o futuro do jogador no time canarinho passou a ser questionado, não pelo fato deste ser “imprescindível” à seleção, uma vez que a equipe comandada pelo técnico Tite demonstrou capacidade sem a presença do ex-santista, mas sim se, com a provável volta de Neymar, será que ela ainda será titular?

De acordo com informações do UOL Esporte, após vitória do Brasil sobre o Peru, em pleno Maracanã (estádio localizado no Rio de Janeiro), os jogadores partiram para uma comemoraçã luxuosa no renomado hotel Copacabana Palace, em uma área nobre da capital fluminense – Neymar, contudo, não foi visto no local.

Ainda segundo o UOL, a festa da seleção foi marcada por um clima de despedida, mas não do Neymar, e sim do coordenador Edu Gaspar e do analista de desempenho Fernando Lázaro. O primeiro irá trabalhar com o Arsenal, time da Inglaterra, enquanto o segundo vai para o Lyon, da França, onde atuará como auxiliar do técnico Sylvinho.

Neymar até chegou a ser convocado por Tite para o time que disputou a Copa América, mas foi cortado da seleção ainda durante um amistoso pré-Copa por causa de uma contusão. Em meio a tudo isso, o atacante do PSG viu seu nome figurar nos noticiários por causa de uma denúncia de estupro feita pela mojdelo Najila Trindade Mendes que acusa o atleta de estupro e agressão física.

A polêmica acabou resvalando na seleção, e Neymar teve uma conversa particular com o técnico Tite que, após o diálogo com o jogador, disse que não comentaria a denúncia de estupro por entender que o assunto é de fórum íntimo do atleta, e que isso nada teria haver com a seleção.

Fonte: TvFoco

@MancheteNet