O governador Wellington Dias (PT) destacou as potencialidades do Nordeste na área da infraestrutura, durante a abertuta do ABDIB Fórum Infraestrutura Regional.

É a primeira vez que o evento ocorre na região e tem a presença dos governadores, que estão em Teresina desde ontem, quando participaram do Consórcio do Nordeste.

No fórum da ABDIB, o Piauí e o Nordeste se mostram ao empresariado nacional e internacional como uma fonte para investimentos em áreas como saneamento básico, energias, ferrovias e portos.

“Temos o maior evento empresarial da história do Piauí. Um dos maiores. Um dos maiores do Nordeste. Temos aproximadamente 17% do PIB do país. São empresas da construção civil que administram fundos, bancos, empresas internacionais. No momento temos nove governadores, a oportunidade de apresentar o crescimento da região. Onde mais vai crescer a geração de energia, nessa região e no Piauí? A mesma coisa com infraestrutura, ferrovias, rodovias e portos. No saneamento é onde há maior demanda”, disse.

O governador também chamou a atenção dos empresários para o potencial mineral do Piauí. Ele destaca também a capacidade hídrica do país.

Em tom político, o governador disse que o “Nordeste não é um problema” para o Brasil.

“O olhar dos investidores se fixa em algumas regiões. O fato é que aqui temos oportunidade a de mais pessoas conhecerem o Nordeste. O Nordeste não é problema. O Nordeste é a solução. É um mapa de oportunidades”, disse.

O diretor executivo da ABDIB, Venilton Tadini, falar da importância das parcerias com os Estados, governo federal e setor privado para o país sair da crise.

“Impulsionar a infraestrutura do Nordeste. Para nós, a infraestrutura é um vetor de crescimento. Queremos trabalhar para colocar a infraestrutura no topo das prioridades para ajudar o Nordeste a se desenvolver. Os governos estaduais, Federal e a iniciativa privada temos condições de mudar esse quadro. Temos os mesmos propósitos e temos que promover o desenvolvimento econômico e social. Queremos apresentar para expandir o cenário. A falta de emprego e renda aumenta a pobreza. O Brasil 1,7% do PIB em infraestrutura. Temos que investir pelo menos 4% do PIB pelos próximos 10 anos. Precisamos de um crescimento e mais acelerado. Precisamos de todos para avançar”, disse.

*cidade verde