22°C 36°C
Teresina, PI
Publicidade

Moraes autoriza soltura de investigados por falsificação de comprovante de vacinação

Com isso, não há mais nenhum preso em decorrência dessa operação

19/09/2023 às 18h10
Por: Dedé Sousa Fonte: Redação@manchetenet
Compartilhe:
Imagem: Rosinei Coutinho/SCO/STF
Imagem: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta terça-feira (19 de setembro de 2023) a soltura de quatro pessoas que estavam detidas desde maio por suspeita de envolvimento em um esquema de falsificação de cartões de vacina contra a covid-19.

A decisão foi do ministro Alexandre de Moraes, que concedeu liberdade provisória aos investigados na operação Venire, da Polícia Federal. Com isso, não há mais nenhum preso em decorrência dessa operação. Os nomes dos beneficiados pela medida não foram divulgados.

ex-major do Exército Ailton Gonçalves Moraes Barros;
sargento Luis Marcos dos Reis, ex-integrante da equipe de Mauro Cid na Ajudância de Ordens;
sargento do Exército Sérgio Cordeiro, ex-segurança de Bolsonaro;
secretário municipal de Governo de Duque de Caxias (RJ), João Carlos de Sousa Brecha.

Continua após a publicidade
Anúncio

Segundo Moraes, a manutenção da prisão dos investigados não é mais “adequada e proporcional” diante dos avanços das investigações e oitivas.

“O encerramento de inúmeras diligências realizadas pela Polícia Federal e a oitiva do investigado, por mais de 1 vez após ser decretada sua incomunicabilidade com os demais investigados, apontam a desnecessidade da manutenção da prisão preventiva, pois não mais se mantém presente qualquer das hipóteses excepcionais e razoavelmente previstas na legislação que admitem a relativização da liberdade de ir e vir para fins de investigação criminal”, diz trecho de uma das 4 decisões do ministro. Eis a íntegra (PDF – 537 kB).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias