Foto Reproducão:_Sede da Construtora Aparecida: "construindo o futuro"... deles, claro

É filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) o denunciado no âmbito da Operação Bacuri, Kairo Tácio Rodrigues Veloso.

Ele é apontado pelos promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) como dono da Construtora Aparecida LTDA ME, cujo slogan é “construindo o futuro”.

A tal construtora, que ‘funciona’ na residência do acusado recebeu R$ 1.318.824,00 entre janeiro de 2013 e agosto de 2016 e R$ 388.500,00 nos exercícios 2017 e 2018.

Ocorre que, segundo os promotores, “tem-se que a referida construtora, malgrado tenha recebido expressivo volume de recursos do município de Bertolínia, não possui nenhum veículo registrado em seu nome nem apresentou qualquer registro de empregados entre 2013 e 2015, e que no endereço apontado como sua sede é a própria residência do denunciado, o que denota se tratar de empresa de fachada operacionalizada com o único objetivo de ganhar licitações fraudulentas e desviar recursos públicos”.

Para complicar mais ainda a situação de Kairo Tácio Rodrigues Veloso, ele é gerente do posto San Matheus, de propriedade de José Jeconias, ex-prefeito de Sebastião Leal, e também preso no âmbito da operação deflagrada pelo GAECO.

“O denunciado Kairon Tácio é gerente do posto San Matheus, de propriedade de José Jeconias, e primo de Max Weslen [o procurador do município]. Conforme visto, Kairon abriu uma empresa de fachada, a Construtora Aparecida, tendo por finalidade receber recursos destinados à limpeza urbana, sem a prestação de serviços. Durante a execução dos mandados judiciais decorrentes da Operação Bacuri, verificou-se que a empresa tem como endereço a residência de Kairon, constando apenas uma placa, sem qualquer outro móvel ou objeto que a guarneça”, sustenta o Ministério Público.

“Kairon Tácio Rodrigues Veloso é filho da Diretora do Departamento de Pessoal do Município de Bertolínia-PI, Elina Rodrigues da Cruz, nomeada em 02/03/2013 pela Portaria nº 059/2013, e primo do também denunciado Procurador do Município, Max Weslen Veloso de Morais Pires, que, por sua vez, é filho de Ivete Pereira Veloso Pires, proprietária da empresa SA Alimentação LTDA [outra empresa investigada]”, afirmam os promotores.

Para completar, o acusado “é  filiado ao Partido dos Trabalhadores de Bertolínia-PI desde 06/10/2011, que é o mesmo partido do prefeito denunciado [Luciano Fonseca]”, também segundo o GAECO.

O Partido dos Trabalhadores no estado até o presente momento não se manifestou publicamente sobre filiados alvos da operação.


 


Fonte:Redação Manchete Net/180 Graus