Operação desta segunda é um desdobramento da Operação Acrônimo


O ex-governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT) continua na mira da Polícia Federal, que nesta segunda-feira (12) realiza cumpridos dois mandados de busca e apreensão em endereços no âmbito da Operação Monograma contra crimes eleitorais e lavagem de dinheiro.

Fernando Pimentel

A operação desta segunda é um desdobramento da Operação Acrônimo, segundo a PF, que suspeita de delitos eleitorais, em que empresas de consultoria teriam simulado a prestação de serviços para o recebimento de vantagens ilícitas em montante superior a R$3 milhões.

A Polícia Federal aponta provas confirmadas pelas revelações do empresário Benedito Rodrigues, o “Bené”, em acordo de delação premada. indicando que os valores recebidos vieram de atuação do ex-governador em favor de uma empresa do Uruguai.