No meio do trajeto, os carros pararam e bloquearam a ponte Juscelino Kubitscheck e fizeram um “buzinaço”

Pais e mães de estudantes realizaram uma manifestação na tarde desta segunda-feira (22) em Teresina, contra o decreto que voltou a proibir as aulas presenciais nas escolas do Piauí por conta da pandemia da covid-19. A carreata com mais ou menos 100 veículos saiu da Ponte Estaiada e seguiu até o Palácio de Karnak.

No meio do trajeto, os carros pararam e bloquearam a ponte Juscelino Kubitscheck e fizeram um “buzinaço”. Alguns pais também bateram panelas em protesto. Uma das mães presentes na manifestação, Priscila Carvalho, demonstrou indignação com a nova proibição.

“Estão querendo fechar as escolas dos nossos filhos, as escolas acabaram de reabrir, não aumentou o número de casos por causa das escolas. Porque eles fecharam os hospitais de campanha, porque, se está aumentando o número de casos? A culpa não é nossa, como é que a gente vai dizer para eles [para as crianças] que não vai ter aula de novo?”, reclamou.

Ainda de acordo com a mãe, as crianças estavam satisfeitas com o retorno das aulas. “As crianças são outras crianças depois que as aulas começaram e a gente não quer esse retrocesso de fechar escolas, educação é essencial”, frisou.

Após chegarem no Palácio de Karnak, onde fizeram outro “buzinaço”, os manifestantes retornaram ao ponto de concentração, na Ponte Estaiada, seguindo o mesmo percurso.

Decreto

O governador Wellington Dias assinou decreto, nesta segunda-feira (22), determinando novo lockdown no estado do Piauí. Serão suspensas as atividades econômicas presenciais não essenciais, no período de 24 de fevereiro a 07 de março de 2021, como medida excepcional voltada para o enfrentamento da grave crise de saúde pública decorrente da covid-19.

Com o decreto, é vedado o funcionamento de shoppings centers, lojas do centro, escolas e igrejas. Bares e restaurantes só poderão funcionar da forma delivery durante estes doze dias. Já as academias poderão funcionar, pois as atividades físicas foram incluídas como essenciais

*Com as informações do GP1