Parceria contribui no atendimento de crianças com transtornos de aprendizagem

Colmeia do Aprender é o nome do projeto criado a partir da união de parceiros interessados em ajudar alunos das escolas públicas municipais a superarem dificuldades de aprendizagem. Juntas, a Prefeitura de Teresina, a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e a Associação Brasileira de Psicopedagogia/Secção PI (ABPp) oferecem atendimento psicopedagógico gratuito e de qualidade para as crianças.

Nesta sexta-feira (14), profissionais do Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar Professora Ceiça Carvalho (CMAM) participaram de reunião com mães que têm crianças atendidas pelo projeto. O encontro teve como objetivo orientar as mães sobre a importância do acompanhamento da família, sobre a frequência durante os atendimentos e na escola, além de agendar os horários e dias de atendimento de cada criança.

Atualmente, o Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar (CMAM), coordenado pela Secretaria Municipal de Educação (SEMEC) e Fundação Municipal de Saúde (FMS), já acompanha alunos que apresentam transtornos de aprendizagem. Além de consultas médicas com uma equipe de profissionais diversos, os estudantes participam de atividades que buscam o desenvolvimento de suas habilidades.

Porém, segundo a diretora do CMAM, Daniela Escórcio, o Centro ganha força com as parcerias. “O projeto permite a ampliação do atendimento. É muito bom poder unir forças com quem tem os mesmos objetivos, garantir melhor desempenho acadêmico e qualidade de vida para essas crianças”, comenta Daniela.

Na prática, os estudantes diagnosticados com a necessidade serão encaminhados para receberem atendimento do Núcleo de Desenvolvimento e Apoio Psicopedagógico (NUDAP) por profissionais capacitados cedidos pela Associação de Brasileira de Psicopedagogia/Secção PI (ABPp).

O projeto Colmeia do Aprender iniciou em maio de 2018 atendendo 16 alunos, atualmente o projeto atende 24 alunos de escolas municipais, três vezes por semana. A proposta é também incluir conversas com as famílias para evolvê-las como parte essencial no processo.

Para Eliane Maria Viana Figueiredo Pierote, presidente Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp-PI), o projeto é importante para o acompanhamento das crianças. “Quando uma criança é identificada em situação de risco para transtornos de aprendizagem, o prognóstico é mais favorável e o processo de reabilitação mais rápido. Por isso, a importância do projeto no atendimento”, afirma.

Raimunda de Araújo Alves conta que depois que sua filha passou a participar dos atendimentos teve uma melhora significativa em relação à aprendizagem. “Minha filha é bastante inteligente, mas não conseguia superar as dificuldades. Após iniciar os atendimentos passou a ter um melhor desenvolvimento na escola. Eu agradeço muito o apoio da equipe”, conta a mãe.

Sobre o Projeto

O projeto Colmeia do Aprender consolida a ideia de prestar um serviço para o processo de aprendizagem humana, visando à construção do SER e do SABER com o gosto afável de mel, na perspectiva de um mundo mais humanizado e igualitário.

O objetivo geral do projeto é criar um espaço personalizado em vários núcleos das escolas municipais e estaduais de Teresina e outros municípios do Piauí. A ação também envolve a sensibilização familiar sobre a importância do vínculo no processo do aprender e a contribuição para a formação continuada do profissional especialista em psicopedagogia, dando suporte de supervisão psicopedagógico para a autonomia de sua prática.

CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET


Fonte:Redação Manchete Net/Ascom/Semec