Os donos de um projeto eólico, em implantação aqui no Piauí, talvez não saibam que estão no vizinho estado do Ceará gigantes da fabricação de equipamentos, incluindo pás. E mais

Em vez de usar equipamentos fabricados no Brasil, e neste caso “made in Ceara”, uma empresa que está instalando no nosso Piauí um parque de geração de energia eólica, importou da China não somente naceles, transformadores, geradores e torres, mas também pás eólicas com 76 metros de comprimento.

Os donos do projeto eólico piauiense talvez não saibam, mas todo esse material importado é produzido no Ceará pela brasileiríssima Aeris, cuja fábrica fica à curta distância do Porto do Pecém e à meia distância do Piauí, e pela gigante dinamarquesa Vestas, cujo parque industrial está alguns poucos quilômetros do município de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Tudo o que foi importado da China chegou pelo Porto do Pecém e de lá, em operação dirigida pela Tecer Terminais, seguiu por rodovia até o nosso Piauí.

Teria saído mais rápido e mais barato se toda a encomenda piauiense tivesse sido feita às competentes e modernas fábricas cearenses.

Detalhe: o Piauí é governado por Wellington Dias; o Ceará, por Camilo Santana, ambos do PT.

Fonte:Diariodonordeste