O helicóptero modelo Robinson R-44 do Grupo Tático Aéreo Policial (GTAP) da Polícia Militar do Piauí, chega nessa quarta-feira (01/05) ao município de Piracuruca, distante 200 km de Teresina. A aeronave com capacidade para quatro pessoas vai auxiliar na busca a uma quadrilha de assaltantes que ainda pode estar escondida nas matas do município.

A ausência da busca pelo ar dificulta o trabalho da PM na localização da quadrilha, devido à densidade da mata na região e a extensão do território onde os criminosos estariam escondidos.

A quadrilha assaltou duas agências bancárias em Campo Maior nessa terça-feira (30/04) e provocou minutos de terror na cidade. Desde então os bandidos estão sendo procurados pela polícia.

CONFRONTO

O envio da aeronave foi ordenado pelo secretário de segurança, Fábio Abreu, na manhã desta quarta-feira (01/05). Logo após o grupo entrar em confronto com a PM de Piracuruca.

Os envolvidos atiraram contra as barreiras policiais. O confronto aconteceu na noite de terça-feira (30/04) quando eles tentavam passar por Piracuruca, a 111 km de onde cometeram o primeiro crime.

Não há registro de feridos, mas a população do município ficou aterrorizada com os tiros. Segundo o coronel Márcio Oliveira ao OitoMeia, os suspeitos jogaram ‘miguelitos’ na estrada, para dificultar a passagem da PM, furando os pneus das viaturas. Ao ver outro veículo, eles abriram fogo contra os PMs, usando uma arma de grosso calibre.

Para capturar a quadrilha, a PM cercou toda área Norte, chegando à divisa com o Ceará. Equipes do Estado vizinho também participam da operação.

O ASSALTO A BANCO

As Polícias Militar e Civil ainda procuram a quadrilha que explodiu as agências bancárias em Campo Maior. O crime aconteceu na madrugada desta terça-feira (30/04), por volta das 1h, destruindo o Banco do Brasil, Caixa Econômica e Bradesco, as três agências que abastecem os municípios. A quantia roubada não foi divulgada pela Polícia.

Segundo o delegado Marcelo Leal, houve danos à estrutura do prédio do Banco do Brasil, a mais afetada pelos explosivos. Teto, caixas, bancadas, paredes e vidros foram danificados pelos criminosos ao tentar subtrair o dinheiro.

“Eles instalaram explosivos em vários terminais [de atendimento], abalando a estrutura do prédio. Então, vai ser interditada”, disse à reportagem.

Acredita-se que entre 12 e 15 homens participaram do assalto. Para fugir, eles usaram três veículos 4×4 e saíram em alta velocidade pelas ruas de Campo Maior.

Fonte: Oitomeia