A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (14) operação que investiga fraude em licitação e desvio de recursos na compra de materiais de combate a Covid-19.

São cumpridos 17 mandados de busca e apreensão em quatro cidades do Piauí e Maranhão. Entre os itens com indícios de superfaturamento

VEJA O VÍDEO DA OPERAÇÃO

o está o de máscaras faciais e testes rápido para diagnostico do novo coronavírus. Segundo a PF, os exames não estão conformes determina a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A operação é realizada em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU-PI). São supostas fraudes nos recursos federais repassados pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS). A investigação ‘Onzena’ mira em processos licitatórios e superfaturamento em contratos públicos firmados pela Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (Sesapi), entre outras instituições públicas, destinados ao combate do novo coronavírus. Os mandados estão sendo  cumpridos em Teresina, Picos, Bom Princípio e Timon (MA).

A PF cita que a empresa investigada teria realizado a venda a entes públicos de itens como máscara N95, máscara cirúrgica descartável, entre outros, em percentual de até 500% superior ao definido na nota técnica 05 da CGE como o praticado no mercado mesmo em período da pandemia. Ainda durante auditoria realizada pelo TCE na sede da Sesapi foi constatada aquisição de testes rápidos para detecção da Covid-19 classificados como “não conformes” pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).