Policiais civis prender três suspeitos de praticarem arrombamentos no centro de Teresina

Segundo Sérgio Alencar, da casa do médico está registrado no boletim de ocorrência vários bens furtados como eletrodomésticos, pertences, ouros e cerca de 7 mil euros e 3 mil dólares.

Policiais civis do 1º e 13º distrito policial conseguiram prender três suspeitos de praticarem arrombamentos no centro de Teresina, entre eles em um grande escritório de advocacia e um arrombamento na casa de um médico no bairro São João, na zona Leste da capital.

Da residência do profissional, os criminosos levaram uma quantia em euro, outra em dólar e vários outros objetos.

O delegado Sergio Alencar e o chefe de investigação do 13º distrito estão à procura dos dólares e dos euros que, segundo informações, estão em uma residência na zona Leste.

“Nós trouxemos a essa delegacia três homens que são os principais suspeitos do cometimento desses dois crimes, um arrombamento que ocorreu na zona leste de Teresina na casa de um médico e alguns arrombamentos no centro principalmente em um grande escritório de advocacia. Eles estão sendo ouvidos e provavelmente declinarão o nome dos outros suspeitos e talvez indiquem onde esses bens subtraídos foram vendidos”, declarou o delegado.

Segundo Sérgio Alencar, da casa do médico está registrado no boletim de ocorrência vários bens furtados como eletrodomésticos, pertences, ouros e cerca de 7 mil euros e 3 mil dólares.

Os acusados presos negam que estejam com o dinheiro. “Os dólares não estavam com a gente, me disseram que trocaram em um cabaré no Centro”, argumentou um suspeito.

“Eu peguei só a guitarra e a bicicleta, o cara estava me devendo e eu queria vender para ter dinheiro”, disse outro.

“Eu sou o otário que me entregaram a guitarra para vender”, afirmou o terceiro, que segundo o delegado, mora nos Três Andares e é de uma boa família. “O pai dele é falecido, mas era empresário e ele caiu nesse mundo da droga”, disse.

“Eu sou o otário que me entregaram a guitarra para vender”, afirmou o terceiro, que segundo o delegado, mora nos Três Andares e é de uma boa família. “O pai dele é falecido, mas era empresário e ele caiu nesse mundo da droga”, disse.

* Com as Informações do Meio Norte