Polícia Civil do Amazonas

Uma grande operação realizada pela Polícia Civil do Amazonas resultou em dois policiais presos e na apreensão de 1,6 tonelada de maconha do tipo skunk e uma localidade próxima a Novo Airão, município distante 115 quilômetros de Manaus. Os nomes dos detidos na ação, que teve início na sexta-feira (9), não foram revelados.

Em coletiva realizada no início da noite desta segunda-feira (12) na sede do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), em Manaus, o secretário de Segurança do Estado, coronel Louismar Bonates, destacou o bom trabalho realizado pelos agentes no atendimento à denúncia que resultou na apreensão de grande quantidade da droga. Bonates lamentou a participação de agentes de segurança no episódio e ressaltou a seriedade das instituições policiais amazonenses.

“Quero parabenizar o trabalho das polícias e dizer que, infelizmente, há suspeita do envolvimento de policiais civis nesta ação. A Polícia Civil é uma instituição séria. Lógico que em todas as corporações pode haver uma árvore ou um fruto podre, mas isso não representa a imagem da Polícia Civil”, disse.

A Delegada-Geral, Emília Ferraz, também reforçou que acompanha a situação e destacou que, caso seja confirmada a participação dos agentes no caso, eles serão expulsos da corporação, além de responderem pelo crime de tráfico de entorpecentes.

Apreensão de 1,6 tonelada de skunk

A apreensão realizada pelos agentes do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e pelo Departamento de Polícia do Interior (DPI) começou logo após uma denúncia-crime informando a localização de uma “quantidade substancial” de drogas.

Ao apurarem a denúncia, os investigadores confirmaram o estoque da grande quantidade de drogas no local e a possível participação dos agentes públicos detidos.

Toda a carga e os policiais presos na grande apreensão de skunk foram transferidos para Manaus, sendo os envolvidos conduzidos até a sede do DRCO, onde prestarão esclarecimentos. O inquérito policial segue em construção com o decorrer das investigações.

“Com as informações do Polícia 24 horas