Reprodução / Facebook A vítima Suelma Sousa

Na manhã da última quinta-feira (9), na cidade de Osasco, na grande São Paulo, um caso enquadrado como feminicídio chocou a população paulista.

O policial militar Daniel Piauí matou a esposa, Suelma Sousa, e logo depois cometeu suicídio. A arma usada no crime pertence à Polícia Militar de São Paulo. Daniel Piauí  havia entrado recentemente na corporação.

Familiares e vizinhos do casal relataram que eles tiveram uma discussão durante a madrugada, pois a vítima teria descoberto que o policial a traiu.

O caso foi registrado como feminicídio no 10º Distrito Policial de Osasco

O crime em Osasco é mais um indício do aumento do número de feminicídios no estado de São Paulo nos últimos meses. Levantamento feito pelo G1 e pela GloboNews mostrou que o estado de São Paulo teve recorde de casos de feminicídio em 2019, com 154 ocorrências entre janeiro e novembro. As informações foram baseadas em boletins de ocorrência disponibilizados pela Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP).

O número total representa aumento de 29% em relação aos 119 assassinatos do mesmo tipo contabilizados no período equivalente do ano anterior. Além disso, supera os 134 casos registrados no estado durante todo o ano de 2018.


CLIQUE AQUI PARA CURTIR A FRON PAGE DA MANCHETENET