Portugal já restringe viagens a turismo dos brasileiros há algum tempo e justifica que essa variante ainda não foi encontrada no país

A proibição de voos vindos do Brasil entrou em vigor no Reino Unido nesta madrugada. Desde às quatro da manhã desta sexta-feira, 15, pessoas vindas da América do Sul, Cabo Verde, Panamá e Portugal não podem entrar em território britânico.

A medida foi detalhada ontem e vale por tempo indeterminado. Existem apenas algumas poucas exceções de entrada: cidadãos britânicos que estavam nestes países ou quem também estava fora, mas possui visto de residência na Grã Bretanha.

Voos com conexão também estão bloqueados e o governo conservador promete fiscalizar as tentativas de burlar a regra. A decisão foi tomada por conta da nova variante de coronavírus encontrada no Brasil e que teria sido originada no Amazonas. Inclusive, a situação caótica do estado brasileiro com falta de oxigênio em hospitais também causou forte repercussão na Europa. Os jornais relatam a calamidade para ilustrar os riscos da nova variante encontrada entre os brasileiros.

Por tabela, os sul-americanos também foram afetados. O governo conservador levou em conta o fato do Brasil ter fronteira com 10 países. Portugal também entrou no bojo devido aos fortes laços com brasileiros, segundo Londres. A medida criou forte descontentamento entre o governo de Lisboa, que já pediu esclarecimentos para os britânicos. Portugal já restringe viagens a turismo dos brasileiros há algum tempo e justifica que essa variante ainda não foi encontrada no país. Outro ponto é que os portugueses não bloquearam voos vindos do Reino Unido quando a variante foi descoberta.

Por isso o desconforto com a medida que foi anunciada ontem e pegou os europeus de surpresa. Enquanto isso, o Reino Unido já imunizou quase três milhões de pessoas contra a Covid-19. As estatísticas da pandemia, no entanto, continuam sombrias. Nesta quinta-feira, 14, foram mais de 48,5 mil novos casos registrados no país, com 1.248 mortes. A economia britânica também continua em estado de calamidade. O PIB local encolheu 2,6% em novembro e agora está 8,5% menor do que era antes da pandemia.

*Com as informações do Jovem Pan