Todos os acusados são ligados a facção Família do Norte, conhecida como FDN e teriam participado do assassinato de Magdiel Barreto Valente, conhecido como Magnata, que foi sequestrado aqui em Teresina em maio deste ano e mantido em cativeiro na zona Sul da capital e logo depois foi assassinado.


Policias do Departamento de Repressão ao Crime Organizado – DRCO do Amazonas chegaram no Piauí segunda-feira (29/07), para cumprir o mandado de prisão e fazer o recambiamento  dos sete presos da Operação Guará, que serão transferidos para Manaus ainda está semana em um avião do Governo do Estado do Amazonas. 

A Operação aconteceu na última sexta-feira (26/07) e terminou com a prisão de sete pessoas no Piauí, três no Rio Grande do Norte e quatro em Santa Catarina.

Entre os presos estão os piauienses, Franco Jorge da Conceição, Daniel Fernandes Benvindo de Sousa, Romário Ramalho Pinto, Francisco Chaves de Araújo, Rômario Rafael dos Santos (piauiense preso no Rio Grande do Norte), Raquel Barbosa Oliveira, Marilena Sanches Pereira, Cinélia Silva Prata.

Todos os acusados são ligados a facção Família do Norte, conhecida como FDN e teriam participado do assassinato de Magdiel Barreto Valente, conhecido como Magnata, que foi sequestrado aqui em Teresina em maio deste ano e mantido em cativeiro na zona Sul da capital e logo depois foi assassinado. O corpo foi encontrado em uma estrada na cidade de Caxias no Maranhão. Dias após a sua morte, rebeliões ocorreram em cinco presídios do Amazonas provocando a morte de 56 detentos.

A facção Família do Norte nasceu no estado amazonense, mas se espalhou por diversos estados brasileiros. O confronto se dá pela disputa do comendo entre dois narcotraficantes, José Roberto Fernandes Barbosa, conhecido como Zé Roberto da Compensa e João Pinto Cariosa, conhecido como João Branco. Os dois estão em presídios federais e de dentro dos presídios comandariam o crime.

Magdiel Barreto fazia parte do grupo de João Branco e sua morte foi encomendada pelo grupo rival.

“O Magnata, chama-se Magdiel, ele é pistoleiro, traficante, assaltante, ele é um dos maiores matadores do FDN, ligado ao traficante João Branco. E ele agia em toda a região Norte e Nordeste, ele veio para essa região cometer assassinatos em relação a membros da família de Zé Roberto, e foi descoberto essa conspiração, ai ele foi assassinado. Antes de ser assassinado ele confessou qual era o envolvimento dos membros da facção da família do João branco em  relação aos seguidores de Zé Roberto. E como houve toda essa trama, resultou na morte de 56 detentos no sistema prisional do Amazonas. Todo esse acontecimento reflete também nas ruas.” contou o chefe de investigação especializada do DRCO Amazonas, Domingos Guimarães.

As prisões do Piauí ocorreram em residências na zona Sul da capital, com eles foram apreendidos nove armas de fogo, sendo duas submetralhadoras, uma grande quantidade de drogas, além de R$ 40 mil em espécie. Além de responder por crimes no Amazonas os acusados também vão responder por seus crimes no Piauí. Com as informações Meio Norte.