Um avião da Força Aérea Filipina caiu no sul do país asiático neste domingo, 4, matando pelo menos 31 das 92 pessoas a bordo.

Equipes de resgate estão no local e 40 sobreviventes já foram retirados dos destroços da aeronave, disse o secretário de Defesa, Delfin Lorenzana.

O avião de caiu ao tentar pousar em Patikul, na província de Sulu, no extremo sul do arquipélago, onde o exército trava uma longa guerra contra militantes islâmicos da facção Abu Sayyaf.

“No momento, estamos atendendo os sobreviventes, que foram levados imediatamente para o hospital da 11ª Divisão de Infantaria em Busbus”, disse Lorenzana. A ilha fica a cerca de 950 quilômetros ao sul da capital, Manila.

Ainda é incerto o que teria causado o acidente. O comandante militar regional, tenente-general Corleto Vinluan, disse ser improvável que a aeronave tenha sido atacada, e citou testemunhas que afirmaram que ela parecia ter ultrapassado a pista.

“É muito lamentável”, disse o chefe do estado-maior militar. “O avião perdeu a pista e estava tentando recuperar a potência, mas falhou e caiu.”

O principal aeroporto da província de Sulu, Jolo, está localizado a poucos quilômetros de uma área montanhosa onde as tropas lutam contra Abu Sayyaf. Um oficial da Força Aérea disse à Associated Press que a pista de Jolo é mais curta do que a maioria das outras no país, tornando difícil para os pilotos se ajustarem se uma aeronave perder o local de pouso.

O Lockheed C-130 havia chegado às Filipinas recentemente. Foi uma das duas aeronaves concedidas pelo governo dos Estados Unidos por meio da Defense Security Cooperation Agency, de acordo com um anúncio do site do governo em janeiro. À época, um porta-voz da Força Aérea disse que a aeronave aprimoraria a capacidade do país para missões de transporte aéreo.

 

Estadão Conteúdo (com informações da Associated Press)