Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Nesta quarta-feira (23), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse a jornalistas que o governo federal não concluiu a compra da vacina indiana Covaxin. De acordo com o ministro, o Ministério da Saúde “não comprou sequer uma dose da vacina”.

– Todas as vacinas que têm registro definitivo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o Ministério considera para aquisições – declarou Queiroga, após evento de abertura do Fórum sobre Proteção Integrada de Fronteiras e Divisas, no Palácio do Planalto.

O ministro da Saúde acrescentou que o governo espera o posicionamento do órgão regulador para se posicionar acerca “não só dessa vacina, mas de qualquer outra vacina que obtenha registro emergencial ou definitivo”.

– Já temos hoje [um] número de doses de vacinas contratadas acima de 630 milhões, e o governo federal tem feito a campanha acelerar – afirmou.

Ao ser questionado se o governo compararia a vacina com o preço acima da média, Queiroga se irritou.

– Eu falei em que idioma? Falei em português. Então, não foi comprada uma dose sequer da vacina Covaxin nem da Sputnik. Futuro é futuro – encerrou o ministro.

*AE/Pleno News